Recursos/White Papers

Opinião

Analytics em Cloud Híbrida: O que é possível?

Conceito tem sido muito utilizado, mas mal interpretado enquanto a indústria tenta se alinhar a essa tendência

Drew Clarke *

Publicada em 15 de fevereiro de 2017 às 07h07

Com as tendências relacionadas à infraestrutura híbrida cada vez mais fortes, o termo “Analytics em nuvem híbrida” começa a se tornar mais comum no mercado de Business Intelligence (BI). De qualquer forma, ele tem sido muito utilizado, mas mal interpretado enquanto a indústria tenta se alinhar a essa tendência. Para nós, o valor futuro da nuvem híbrida será capacitar e empoderar os clientes em suas estratégias de cloud, em vez de ser um fornecedor que os arrasta para este modelo.

O ambiente de nuvem híbrida é definido pelo consumidor. A solução não deveria ditar onde o cliente deve manter sua instalação on-premise. Mesmo parecendo óbvio, grandes fornecedores do setor ignoram este fato, enquanto tomam decisões pelos clientes de acordo com a (falta de) experiência e conhecimento deles.

Existe muita dúvida sobre o que é possível com Analytics na nuvem híbrida, então aqui está minha contribuição sobre o que é híbrido, e o que não é.

Cloud – Mecanismo de entrega, não uma solução
Não fico surpreso com o número de integrantes do mercado que nasceram da nuvem e a utilizam como diferencial competitivo. Computação em nuvem é um veículo de entrega. Visualizações de dados simples por meio da nuvem não geram valor ao negócio. Estamos há anos no mercado moderno de BI e aprendemos que os clientes precisam de uma análise ampla e profunda com as melhores visualizações, explorações e entendimento dos dados. Isso é importante para se tornar mais informado, ganhar novos insights e tomar boas decisões – que geram, por meio de analytics, valor real ao negócio. Ter uma solução superficial, entregue via cloud, pode deixar sua empresa para trás. Dito isso, é importante valorizar a entrega de plataformas completas que possam ser implementadas na nuvem privada dos clientes.

Híbrida – uma abordagem híbrida para Analytics faz sentido
Hoje, as empresas precisam de opções de implementação, seja on-premise ou em uma nuvem privada, que auxiliem a infraestrutura escolhida. Eles podem definir onde querem que as análises rodem.

No entanto, a verdade é que a escolha de apenas uma das opções não representa onde a maioria das organizações está hoje em seus investimentos de TI e onde elas planejam estar. Uma abordagem verdadeiramente híbrida é necessária para ajudar os clientes a suportar os dois locais onde estão atualmente, assim como auxiliar a migrar suas cargas de trabalho off-premise com o passar do tempo. A abordagem de nuvem híbrida para analytics é a chave para disponibilizar uma estratégia de cloud para os clientes, ao invés de impô-la.

Analytics

Analytics na nuvem híbrida – Controle centralizado de dados, onde quer que esteja
A definição simples de híbrido é um ambiente de computação que utiliza um mix de nuvem privada e pública para entregar serviços com orquestração entre as plataformas. Após essa definição geral, muitos fornecedores afirmam oferecer Analytics em sua nuvem híbrida. Entretanto, apesar de ser excelente a opção de publicar dashboards de aplicações on-premise na cloud, isso não é Analytics em nuvem híbrida.

O local onde os dados estão alocados em uma solução de analytics em nuvem híbrida não deveria importar para o usuário, que pode acessá-la de qualquer dispositivo. Uma solução propriamente governada permite que você defina as regras de onde os dados e as análises de dados funcionam – é possível criar regras de execução baseadas na sensibilidade e segurança das informações, por exemplo. Deveria ser fácil gerenciar direitos e licenças entre as plataformas. Uma solução de analytics na nuvem deve permitir uma migração de um ambiente para outro e gerenciá-los como se fossem um só, por meio de um único controle.

Este é o futuro para onde o Analytics em nuvem híbrida caminha, com base no que os líderes de TI consideram seguro, flexível e escalável, a fim de alavancar cada vez mais soluções de dados self-service na nuvem. 

 

(*) Drew Clarke, vice-presidente de Cloud da Qlik



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui