Recursos/White Papers

Notícias

Turnover profissional provocado pela Transformação Digital já é realidade no Brasil

Levantamento exclusivo da Robert Half para a CIO revela que em 46% de 387 recrutadores de grandes empresas brasileiras já estão sentindo o impacto da digitalização na força de trabalho

Da Redação

Publicada em 23 de agosto de 2018 às 08h08

A 5ª edição do Índice de Confiança Robert Half (ICRH), estudo trimestral conduzido pela Robert Half e que mapeia o sentimento dos profissionais qualificados com relação ao mercado de trabalho atual e futuro, incluiu três perguntas sobre os impactos da Transformação Digital no mercado de trabalho, a pedido da redação da CIO,  respondidas apenas por recrutadores (387, ao todo). Os resultados revelam que 46% das empresas já experimentam um aumento de turnover da sua força de trabalho por conta da digitalização dos negócios.  Em 33% das empresas, de até 25%. Em 8%, de até 50%. E em 5%, de mais de 50%. 

"O recado que esses resultados passam é o de que será preciso agir desde já para evitar desemprego em massa daqui a 5, 10 anos. A quantidade de empresas já experimentando mudanças na força de trabalho nos surpreendeu. Não esperávamos que já fosse tão grande", disse  Caio Arnaes, gerente sênior de recrutamento da Robert Half. "O  futuro do trabalho não está chegando. Ele já está aí", completou Arnaes.

O cálculo de turnover tem a função de determinar a percentagem de substituições de funcionários antigos por novos e, consequentemente, analisar a capacidade da empresa em manter os seus colaboradores. 

Por conta da Transformação Digital, muitos cargos estão deixando de existir, e novos estão abrindo.  Em 39% das empresas, estão sendo abertos novos cargos voltados à Transformação Digital. E várias estão aumentando a quantidade de vagas para profissionais de Big Data, Analytics, Inteligência Artificial, cloud ou mobilidade. 

RobertHalf

A sondagem foi realizada entre julho e agosto de 2018.No total, foram entrevistados 1161 profissionais qualificados (387 empregados, 387 desempregados e 387 recrutadores - profissionais responsáveis pelo recrutamento dentro das empresas), de diferentes regiões do País. A Robert Half considera profissionais qualificados aqueles com 25 anos de idade ou mais e formação superior.

No geral, o estudo revela que houve queda na confiança dos brasileiros com relação ao mercado de trabalho atual e futuro. “O aquecimento do mercado de trabalho no primeiro semestre de 2018 foi mais cauteloso do que os profissionais estavam esperando, então é natural que esse cenário reflita negativamente na confiança geral dessas pessoas”, ressalta Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half.

Na opinião dos pesquisadores, os resultados encontrados mostram que muitos empregadores estão atentos para não perder a oportunidade de retomarem projetos em benefícios dos negócios. Dentro desse cenário, Mantovani faz um alerta para que as empresas olhem para dentro de casa e analisem quem são os profissionais-chave e os na linha de sucessão, quais as perspectivas de carreira deles e como está estruturado o plano de retenção da companhia. Até porque está cada vez mais difícil a busca por profissionais de talento e os melhores tendem a ser abordados de maneira cada vez mais agressiva pelo mercado, explica o executivo. 11% dos recrutadores acredita que contratar profissionais qualificados nos próximos seis meses estará um pouco mais difícil.

Os três pontos mais valorizados pelos recrutadores são: apresentação de resultados antigos (citado por 29% dos entrevistados); habilidades técnicas (23%); e perceber que o candidato está realmente interessado na vaga (19%). E as habilidades mais procuradas pelo mercado são proatividade (citada por 27% dos entrevistados), senso de dono (25%) e perfil multitarefa (25%).

turnover

O Índice de Confiança Robert Half é um indicador de difusão que varia de 0 a 100. Os indicadores de difusão são de base móvel (50 pontos), construídos de forma que os valores acima de 50 pontos indicam agentes do mercado de trabalho de profissionais qualificados confiantes. A 5ª edição do ICRH é resultado de uma sondagem conduzida pela Robert Half entre os meses de julho e agosto de 2018, com base na percepção de 1161 profissionais, igualmente divididos em três categorias: recrutadores (profissionais responsáveis por recrutamento nas empresas ou que têm participação no preenchimento das vagas); e profissionais qualificados empregados e desempregados (com 25 anos de idade ou mais e formação superior). Todos distribuídos regional e proporcionalmente pelo Brasil, de acordo com os dados do mercado de trabalho coletados na PNAD. Para os cálculos da taxa de desemprego dos profissionais qualificados, foram utilizados os microdados da PNAD trimestral, fornecidas pelo IBGE em seu portal, executando recortes na amostra para condizer com o perfil de profissionais qualificados.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui