Recursos/White Papers

Notícias

Microsoft se reorganiza e prioriza inteligência artificial na nuvem

A empresa agora será dividida em "Experiências e Dispositivos", "Cloud + AI Platform" e a divisão existente da Microsoft Research

Da Redação

Publicada em 29 de março de 2018 às 21h20

A Microsoft anunciou nesta quinta-feira uma grande reorganização, colocando o foco em duas divisões: uma que se concentrará em experiências e dispositivos e o outra em nuvem e Inteligência Artificial. A empresa agora será dividida em "Experiências e Dispositivos", "Cloud + AI Platform" e a divisão existente da Microsoft Research.

Em um e-mail para os funcionários, o CEO da gigante de Redmond, Satya Nadella, explicou que o futuro da Microsoft está “na nuvem inteligente e no avanço inteligente”, a nova maneira do executivo descrever a missão da Microsoft. Nomes conhecidos vão ajudar a Microsoft a chegar lá.  Scott Guthrie, Vice Presidente da divisão Cloud and Enterprise, comandará a divisão de nuvem e Inteligência Artificial. Rajesh Jha, chefe do grupo de produtos, liderará o grupo de experiências e dispositivos. E, depois de 21 anos,  o vice-presidente executivo da Microsoft , Terry Myerson, deixará a empresa.

Esta não é a primeira vez que o atual CEO da Microsoft, Satya Nadella, promove uma reestruturação na companhia. Em 2016, Nadella criou o AI + Research Group, combinando o Microsoft Research com os grupos de produtos Bing e Cortana e as equipes de robótica e plataformas de informação, que incluíam a publicidade do Bing e as interfaces naturais.

"O anúncio de hoje nos permite avançar para esta oportunidade e responsabilidade em todas as nossas áreas de solução", escreveu Satya Nadella no blog oficial d Microsoft. 

A intenção é ter duas equipes de engenharia que sejam capazes de acelerar a inovação e atender melhor as necessidades dos clientes e parceiros da Microsoft no futuro.

A divisão Experiences & Devices cobrirá o Windows, o Office 365 e as ferramentas de gerenciamento corporativo. Já a divisão Cloud + AI Platform englobará a nuvem Azure, Inteligência Artificial para empresas e ferramentas de IA disponíveis para desenvolvedores criarem seus próprios aplicativos.

Nadella explica que essa mudança deve trazer maior consistência em todos os software e dispositivos Windows, usando a nuvem e a Inteligência Artificial. Os serviços de nuvem passaram a ter participação crescente no resultado financeiro da Microsoft, embora a maior parte do bolo ainda venha das vendas do  Windows e do Office 365.

SatyaNadella

É possível que Nadella esteja sinalizando o início de uma visão “One Windows”, sobre a qual as pessoas começaram a falar recentemente. Ainda não se sabe como isso acontecerá nem o que significa para os usuários. Mas a expectativa é por uma nova geração de hardware Windows centrado em nuvem.

O documento enviado por Nadella também indica que ele espera que os engenheiros da companhia atuem de maneira mais rápida para modernizar o visual e o funcionamento do Windows.

E a terceira equipe?
Harry Shum continuará a liderar uma terceira equipe de engenharia, AI + Research, "que é fundamental para os principais avanços tecnológicos necessários em todas as equipes de produtos", segundo o CEO.

"Quando estabelecemos o AI + R há quase dois anos, nosso principal objetivo era acelerar a adoção de inovações de IA a partir de pesquisas sobre produtos, e as mudanças que estamos fazendo hoje refletem nosso forte progresso", disse o executivo.

As ações da Microsoft subiram 2,1% após o anúncio, fechando em US$ 91,27.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui