Recursos/White Papers

Notícias

Atrair e reter talentos são as maiores preocupações dos executivos em 2018

Pesquisa global da C-Suite Challenge revela que os medos de recessão desapareceram, mas as preocupações com pessoal qualificado continuam tirando o sono não só dos CEOs, como dos demais executivos C-Level

Da Redação

Publicada em 18 de janeiro de 2018 às 20h38

Os CEOs estão entrando em 2018 mais otimistas em relação à recuperação da economia global, segundo a mais recente edição do relatório do The Conference Board.

O estudo C-Suite Challenge 2018, sobre os principais desafios das organizações em 2018 e suas estratégias para enfrentá-los, mostra que a atração e a retenção de talentos continuam sendo as principais preocupações entre os mais de 1 mil líderes empresariais participantes.

Para enfrentar a escassez de trabalhadores e de habilidades, CEOs e os demais executivos C-level "estão repensando a composição de suas futuras forças de trabalho", disse Rebecca L. Ray, coautor do relatório e vice-presidente executivo do Knowledge Organization no The Conference Board.

"Quase 80 por cento dos entrevistados preveem maior uso de funcionários temporários. Além disso, três quartos anteciparam investimentos em processos automatizados, incluindo o uso de robôs".

Além disso, o relatório considera que o impacto da Nova Economia Digital já é claramente sentido nos processos e práticas diárias das organizações e no surgimento de novos concorrentes de todas as partes do globo. Razão pela qual outra grande preocupação dos executivos é a criação de novos modelos de negócios baseados no uso de tecnologias disruptivas.

pesquisa

Os líderes empresariais também detalham as estratégias que estão empregando para melhorar o desempenho em seis áreas: Capital Humano, Inovação, Excelência Operacional, Relações com Clientes/Marca Corporativa e Reputação, Regulação e Riscos e Sustentabilidade. Algumas das principais descobertas relativas à inovação e ao capital humano incluem:

1 - A criação de uma cultura de inovação que encoraje a cooperação em todas as funções e unidades de negócios e promova a tomada de riscos.

Menos da metade dos CEOs (48 por cento) veem sua organização como líder tecnológica em suas indústrias. Além disso, menos de 10% dos CEOs dizem que estão "extremamente satisfeitos" com a capacidade de sua organização em inovar.

2 - A adoção de novos modelos de contratação. Menos da metade (41 por cento) dos executivos acreditam que sua força de trabalho nos próximos três a cinco anos será composta predominantemente por funcionários tradicionais, de tempo integral.

3 - Uma cultura de comunicação segura e contínua. Para as estratégias de capital humano em 2018, as lideranças precisam adotar forma de comunicação consistentes e transparentes.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui