Recursos/White Papers

Notícias

Falta de talentos em segurança também já preocupa CIOs brasileiros

Pesquisa da Robert Half com 100 CIOs atuantes no país revela que 93% deles acreditam que enfrentarão mais ameaças nos próximos 5 anos devido à falta de profissionais qualificados

Cristina De Luca

Publicada em 28 de novembro de 2016 às 16h16

Problemas crescentes com a segurança de TI deverão acirrar a disputa por talentos nos próximos anos, aumentando a valorização dos profissionais qualificados. A opinião é de Fábio Saad, Gerente Sênior da Divisão de Tecnologia da Robert Half, comentando os resultados de um estudo realizado em abril deste ano ouvindo 100 CIOs brasileiros de empresas de pequeno, médio e grande porte, de diferentes setores (público, privado e listados na bolsa).

O estudo revela que o tema segurança da informação está entre as prioridades dos CIOs e profissionais de tecnologia, principalmente em relação à expansão do armazenamento em nuvem e também o compartilhamento de informações entre os funcionários, clientes, fornecedores e parceiros de negócios locais e internacionais.

Preocupa, principalmente, o aumento de ameaças de segurança nos próximo cinco anos devido a escassez de talentos em segurança _ 93% dos CIOs acreditam nessa possibilidade, sendo que 38% deles esperam um aumento significativo e 55% um aumento pouco significativo.

"Um dos pontos mais expressivos e também preocupantes é o fato de que as habilidades técnicas mais valorizadas nos profissionais são também as mais difíceis de encontrar: conhecimento em auditoria de TI e segurança na nuvem", comenta o executivo.

Entre outros destaques estão:

Três riscos mais significativos para a empresa nos próximos 5 anos
1º cibercrime (fraude, extorsão e roubo de dados – 73%)
2º espionagem/ spyware/ ransomware (51%)
3º abuso de dados (44%)
 
Nível de conhecimento de gerentes seniores que não são do time de TI
- quanto a dados sensíveis e informações – 52% classificaram como bom (39% - excelente, 7% - pouco conhecimento, 2% - não sabem)
- quanto a segurança da informação – 44% classificaram como bom (36% - excelente, 18% - pouco conhecimento, 2% - não sabem)
 
segurança
 
Três medidas de proteção em dispositivos pessoais dos colaboradores
1º implementar autenticação e autorização para conceder acesso à rede corporativa (74%)
2º implementação de tecnologia de gerenciamento de dispositivo móvel para aplicar a proteção reforçada (55%)
3º promover treinamento aos funcionários sobre manutenção da segurança quando se utiliza dispositivos pessoais (53%)

Destaque - 25% dos CIOs afirmam que os colaboradores da empresa onde trabalham  não permitem que funcionários acessem dados corporativos de dispositivos particulares.
 
Habilidades técnicas mais valorizadas
§  1º auditoria de TI (61%)
§  2º segurança na nuvem (60%)
§  3º segurança de aplicativos (59%)
§  4º tecnologias de segurança (IAM, SIEM / SOC, DLP, malware – 53%)
§  5º Hacking / testes de penetração (37%)


Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui