Recursos/White Papers

Gestão

Conheça as funções de TI que podem ter aumentos salariais em 2019

Desenvolvedores móveis, consultores de ERP, Agile coaches e gerentes e coordedaores de TI estão entre elas. Já os cargos C-level seguem em baixa

Da Redação

Publicada em 29 de setembro de 2018 às 17h05

Em um mercado de trabalho estagnado, onde as faixas salariais se mantiveram praticamente inalteradas, como reflexo da instabilidade econômica, os desenvolvedores mobile estão entre os profissionais que ainda podem sonhar com um aumento salarial em 2019, segundo projeções da edição anual do Guia Salarial da Robert Half, divulgado esta semana. A perspectiva de aumento para a função é de 11,76%.

Profissionais de segurança da informação também podem almejar ganhos maiores em 2019, bem como os Agile Coach. Analistas de BI com foco em análise de mercado e ETL continuarão sendo muito requisitados,  e seus salários podem chegar a aumentar  6,5%, em média. São boas oportunidades, também para desenvolvedores com foco em User e Interface Experience (UX / UI), já que o maior objetivo das marcas hoje é fidelizar os clientes. 

Além disso, como a migração de servidores físicos para Cloud Computing é uma tendência, visando segurança, manutenção e qualidade de dados, a área segue em ascensão. Bem como os consultores de ERP. Quase 40% das empresas já consideram a possibilidade de contratar profissionais por projetos para garantir as habilidades técnicas necessárias em seu departamento. Antigamente, o trabalhador temporário era solicitado apenas para áreas operacionais e em determinadas datas. Hoje, muitas organizações já entendem o valor deste profissional em áreas estratégicas, como o ERP.

Salários em queda para cargos executivos
No extrato mais alto na hierarquia da área de TI a expectativa é de queda de rendimentos para todos os cargos C-level. Em compensação, os gerentes estão em alta. Segundo os analistas da Robert Half, as empresas continuam buscando profissionais com perfil de liderança, mas especialmente aqueles que apresentem o conhecimento técnico necessário para atuar mais próximo da operação. Os times têm se tornado muito ágeis, o que exige um líder que trabalhe junto de sua equipe para comanda-la. Neste novo cenário, os gestores que apenas delegam perdem a vez para aqueles com um perfil mão na massa.

Aliás, visão estratégica está entre as habilidades mais demandadas, para todas as funções. As outras são o domínio de idiomas e uma boa capacidade de comunicação. A interação mais próxima com outros setores, atrelada à visão de onde e como a tecnologia agrega valor em cada ramo da empresa, potencializa resultados. 

Portanto, esqueça aquele profissional mais introspectivo e com dificuldade de se comunicar. Esse estereótipo não reflete o momento atual da área. Os aspectos comportamentais passaram a ter tanta importância quanto o conhecimento técnico.

salario

A retenção deve ser uma meta
De acordo com o Guia Salarial da Robert Half, como encontrar bons profissionais está cada vez mais difícil, as empresas não podem se dar ao luxo de perder seus talentos. É hora de olhar para dentro de casa e analisar quem são os profissionais-chave em sua estrutura e na linha de sucessão. O momento é de alinhar as perspectivas de carreira de curto e médio prazos e focar na retenção. Com o aumento da competição por talentos, o risco desses profissionais serem abordados de maneira mais agressiva pelo mercado aumenta. 

Lembre-se: ser proativo na retenção de pessoas é muito mais interessante e muito mais produtivo do que a atitude reativa e desaconselhável da contraproposta.

Segundo o estudo, 44% dos líderes de tecnologia consideram contratar funcionários temporários para garantir o conhecimento necessário na área, e  77% dos CIOs pretendem continuar focando em treinamentos para formar uma boa equipe.

Confira as projeções salariais para a área de TI

tabela 1

tabela2

tabela3

tabela4

(Abra as imagens em uma nova janela para ampliar)

Para determinar esses salários apresentados no guia, a Robert Half calculou uma faixa para cada posição, excluindo-se pontos fora da curva ou exceções encontradas durante o processo de pesquisa. As faixas salariais compreendem profissionais de diversos perfis. Isso faz com que fatores como senioridade no cargo, qualificação, habilidades comportamentais e localização geográfica influenciem nas diferenças de remuneração para o mesmo cargo. 

Também vale ressaltar que os salários pagos em diferentes setores podem variar para uma mesma posição, o que justifica a abrangência mais ampla de algumas faixas. Os valores projetados são resultados das análises das propostas financeiras para futuras contratações elaboradas por nossos clientes e salários atualmente praticados pelo mercado que constam em nosso banco de dados. O percentual de valorização ou desvalorização é obtido a partir de uma comparação entre os valores de cada ano (2019 vs 2018). 

O estudo é baseado em:
• Percepção de mercado de nossos consultores e gerentes 
• Pesquisas globais com diretores de RH, CFOs e CIOs
• Uma extensa análise do mercado de recrutamento

O estudo completo, incluindo outras 7 áreas (engenharia, finanças e contabilidade, jurídico, mercado financeiro, recursos humanos, seguros e vendas e marketing), está disponível para download no site da empresa (www.roberthalf.com.br/guia-salarial).



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui