Recursos/White Papers

Gestão

Controle de ambientes multicloud é o maior desafio

O primeiro passo é saber com o que você está lidando e tomar as medidas necessárias para simplificar o máximo possível

Marcia Nakahara *

Publicada em 14 de setembro de 2018 às 08h43

Ano passado, o Gartner previu que a receita global de serviços em nuvem atingiria US$ 305,8 bilhões em 2018 – o que representará um aumento de 17,5% em relação a 2017. Conforme mais empresas migram para processos mais digitalizados, aliado à pressão que os líderes atuais de TI sofrem para ter um ambiente de nuvem adequado às necessidades, os serviços em nuvem tornaram-se mais importantes do que nunca.

Os líderes de TI precisam endereçar novos desafios relacionados à segurança, visibilidade, custo, desempenho, automação e migração. No entanto, como esses desafios podem ser endereçados quando muitos dos tomadores de decisões da TI não possuem ferramentas para obter uma visão completa do ambiente multi-cloud, ou não estão cientes sobre quais são os gastos de seus negócios na nuvem?

Tenha controle da situação – Mapeamento de Aplicações
O mapeamento de aplicações é uma maneira de fornecer ampla visibilidade sobre qual parte da infraestrutura de TI de uma empresa suporta um determinado serviço de negócio, como os vários componentes do seu ambiente multi-cloud. Um mapa de aplicação torna possível monitorar e documentar serviços de negócio. Além disso, permite que a TI avalie o impacto de possíveis mudanças, configurações e checar outras funções para garantir o suporte ideal aos negócios.

Ferramentas de descoberta automática e mapeamento de aplicações podem coletar dados sobre infraestrutura de rede, serviços em nuvem e seus relacionamentos, para criar mapas completos e em camadas das aplicações. Ao fomentar a colaboração entre responsáveis das aplicações e os gerentes de configuração, e ao cobrir todos os serviços em nuvem, os mapas de aplicações podem realmente avançar o alinhamento entre TI e negócios e ajudar a manter o ambiente em nuvem responsivo às demandas do negócio.

Quando se trata de mapear o ambiente multicloud, é melhor começar com uma abordagem “comece de qualquer ponto” (”start anywhere”), para oferecer uma melhor experiência aos responsáveis das aplicações, permitindo que eles comecem a mapear a partir do que eles já sabem, em vez de fazê-los descobrir o que está no topo do mapa. O mapeamento ‘start anywhere’ também pode ser iniciado a partir de vários pontos simultaneamente, o que significa que as equipes de TI podem lidar muito melhor com aplicações ou quando partes de um relacionamento estão faltando, e mitigar os desafios de gerenciamento que as ferramentas padrão enfrentam nas infraestruturas centradas em nuvem complexas de hoje em dia.

A complexidade
Uma recente pesquisa da BMC descobriu que, globalmente, 40% dos tomadores de decisão de TI não sabem quanto suas empresas gastam em serviços de nuvem. Acrescente a isso o fato de que 78% deles estão buscando maneiras de integrar soluções emergentes como inteligência artificial às suas estratégias multi-cloud, e desta forma chega-se a uma preocupante tendência. Como novas tecnologias podem ser implementadas em ambientes de nuvem se não houver visibilidade sobre os gastos e recursos?

Multicloud realmente mudou o jogo, e a maneira tradicional de ver a infraestrutura de TI simplesmente não funciona mais. Os líderes de TI devem considerar novas formas de gerenciar ambientes multi-cloud para garantir que obtenham os benefícios esperados da nuvem pública em termos de economia de custos, otimização automatizada de desempenho e aumento de segurança e governança. Eles também devem adaptar sua abordagem de gerenciamento usando novas soluções de tecnologia criadas para multi-cloud, que utilizam machine learning e inteligência artificial para reduzir a complexidade.

Garantindo agilidade, conformidade, inovação e controle de custos – como começar
Em nossa pesquisa, 44% dos tomadores de decisão de TI concordaram que a adoção do multi-cloud é essencial para manter a agilidade. Ao mesmo tempo, evitar ficar preso a um único fornecedor é essencial para qualquer organização competitiva que queira ter forte presença mundial na nuvem. O aprisionamento tecnológico se tornará um grande problema para as empresas. Por exemplo, é ótimo ter um acordo global com a Amazon Web Services (AWS), mas quando você vai para a Espanha, não seria mais fácil trabalhar com um provedor competitivo de nuvem espanhol, capaz de garantir que os dados são armazenados e gerenciados de acordo com a lei espanhola? Soluções multi-cloud que não sejam muito rígidas facilitarão essa abordagem de negócios globais.

Compreender os custos em qualquer modelo de nuvem pública, privada e híbrida também é essencial para manter a agilidade e aumentar a perspicácia nos negócios. A infraestrutura multi-cloud mais efetiva será aquela que é acoplada a uma solução de gerenciamento de custos, que analisa os gastos futuros e atuais. O insight e o controle sobre os gastos operacionais e de capital podem e devem ser simplificados. Com uma visão única do gasto em infraestrutura local e em nuvem pública, as organizações podem analisar e acompanhar os custos e a utilização, além de identificar áreas de gastos excedentes e antecipar custos futuros.

As considerações finais são sobre os testes de conformidade/segurança e a criação da inovação em um ambiente multi-cloud. Para se manterem competitivas, as empresas precisam capacitar os desenvolvedores para executar verificações críticas do ciclo de vida de desenvolvimento de software. Eles também devem começar a pensar seriamente sobre a aplicação de inteligência, automação e capacidades preditivas para que menos tempo seja gasto em tarefas repetitivas.

multicloud

Conclusão
Em resumo, aqui estão algumas dicas rápidas para manter o controle sobre os ambientes multicloud:

1. Obtenha maior visibilidade dos ativos da nuvem para ter o cenário completo;

2. Repense as abordagens de gerenciamento: simplifique e automatize sempre que possível;

3. Inteligência Artificial e machine learning podem eliminar a repetição no gerenciamento multicloud;

4. Obtenha uma visão clara dos custos da nuvem: talvez não faça sentido rodar tudo na nuvem;

5. Assuma uma postura proativa para fortalecer uma superfície de ataque mais ampla e garanta a conformidade.

Seguindo esses passos, os ambientes multicloud podem ser cuidadosamente gerenciados para suportar o desempenho ótimo dos negócios. O primeiro passo é saber com o que você está lidando e tomar as medidas necessárias para simplificar o máximo possível. Nós esperamos ver muitos tomadores de decisões de TI obtendo um melhor controle de seus ambientes multicloud esse ano.


(*) Marcia Nakahara é Country Director da BMC Brasil



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui