Recursos/White Papers

Gestão

6 tendências do ERP a partir de 2018

As organizações estão aumentando as auditorias de conformidade enquanto exploram o impacto que a IA, o Blockchain e a Realidade Aumentada terão em seus sistemas

Bruce Harpham, CIO/EUA

Publicada em 12 de julho de 2018 às 08h24

Os sistemas ERP são essenciais para as operações da empresa. No entanto, este dínamo organizacional pode não receber tanta atenção quanto seus outros sistemas. Isso é um erro, pois oportunidades significativas para melhorar o fluxo de caixa e reduzir o risco dependem da saúde dos sistemas de gestão.

Aqui está uma olhada em como as organizações estão reformulando seu uso dos ERP para melhorar os resultados organizacionais.

O ERP tem como objetivo contas a pagar
O processamento manual de pagamentos para fornecedores e outras partes interessadas pode ser um fardo significativo. Adicione o aumento da fraude, e você pode ver porque há um crescente desejo de centralizar as contas a pagar no ERP. E a inserção da Inteligência Artificial nas ferramentas de ERP está ajudando a alimentar essa tendência.

“Estamos vendo mais IA e Machine Learning sendo usados para tomar decisões sobre pagamentos na empresa. Por exemplo, decidir quando receber um desconto de pagamento antecipado é uma tarefa em que a IA impacta o ERP ”, explica Mickey North Rizza, vice-presidente de Enterprise Applications and Digital Commerce da IDC.

“Também estamos nos concentrando no universo dos pagamentos; cada vez mais vemos empresas que querem abordar os pagamentos de forma centralizada, para que possam garantir que estão pagando e recebendo as quantias certas ”, explica Brian Shannon, vice-presidente sênior de estratégia e operações para as Américas da Serrala. “A capacidade de controlar pagamentos é uma preocupação ainda maior para os CFOs quando você considera que 75% de todas as empresas experimentaram tentativas de fraude de pagamento em 2017 ”.

ERP está crescendo em cima do Excel
Goste ou não, o Excel continua a ser a ferramenta de escolha para os CFOs e departamentos financeiros em todo o mundo. A adoção do ERP sempre teve um longo caminho a percorrer, graças a esses “livros secundários”, mas as empresas estão finalmente percebendo o poder de mover pelo menos parte dessa carga de trabalho do Excel para os sistemas ERP, capazes de agilizar processos repetitivos, como reconciliações e relatórios.

“Costumávamos usar algumas planilhas e esforços de equipe em nosso reconhecimento de receita. Nosso fechamento de fim de mês chegou levar até trinta dias”, afirma Elliot Woo, controlador da GoGuardian. “Quando adotamos um ERP pela primeira vez este ano, começamos a fechar nossos livros em uma semana.”

Eliminar as planilhas do Excel das finanças não é um objetivo que vale a pena, já que nenhum aplicativo de ERP pode conquistar totalmente os fieis do Excel. Mas o ERP está assumindo mais do trabalho de processamento de rotina que costumava ser feito no Excel.

Implementação de ERP continua a ser um slog
Pergunte a qualquer gerente de TI experiente sobre projetos de ERP e você ouvirá a mesma história novamente. Sistemas ERP são infames por demorar muito tempo para implementar. Afinal, você está mudando o sistema principal de uma organização. Um erro ou perda de dados pode prejudicar o atendimento ao cliente e a contabilidade, comprometendo a saúde da organização como um todo.

Se você esperava que isso tivesse mudado, você está sem sorte. Mas as empresas que adotam um sistema ERP pela primeira vez podem ser uma exceção à regra “projetos ERP levam anos”.  Por exemplo, quando o GoGuardian adotou seu novo sistema ERP, o processo de implementação levou aproximadamente três meses para ser concluído. Realizada por uma empresa terceirizada, a linha de tempo de implementação se beneficiou de não ser uma atualização ou transição de outro ERP, diz Woo.

“Os sistemas ERP on-premise muitas vezes têm ampla personalização desenvolvida ao longo dos anos. Esse nível de personalização é uma barreira para adotar o ERP em nuvem. Além disso, muitas empresas estão presas a contratos ERP de vários anos e algumas se recusaram a instalar novas atualizações de ERP ”, explica Rizza, da IDC.

ERP está recebendo um upgrade da Realidade Aumentada
Os sistemas ERP foram criados pela primeira vez para a indústria de manufatura, onde matérias-primas e peças eram os principais recursos. Mas, à medida que a fabricação se torna cada vez mais digital , os sistemas ERP estão sendo ampliados com tecnologia de ponta para ajudar a impulsionar a eficiência. A Fisher Dynamics, uma empresa de fabricação sediada em Michigan, adotou o Google Glass e balizas de localização para melhorar o rastreamento de materiais e de trabalhadores.

“Na indústria de geração de energia estamos trabalhando em um aplicativo de gerenciamento de procedimentos e serviços de campo - essencialmente execução de ordem de serviço em campo que combina Realidade Aumentada e Machine Learning para permitir que os técnicos façam seu trabalho mais rapidamente e com menos probabilidade de erros. ”Diz Aurimas Adomavicius do Devbridge Group. “É uma extensão do seu ERP que permite alcançar maior eficiência, maior segurança (menor chance de tropeçar e derrubar a fábrica) e maior rendimento por meio do técnico.”

Em contraste com os carros autônomos, onde as decisões são tomadas pela máquina, o Machine Learning no ERP é mais uma questão de aumentar as decisões humanas. “Nas minhas discussões com clientes e fornecedores de ERP, estou vendo investimentos pesados ​​dos fornecedores em IA. O foco está em aumentar e apoiar decisões humanas, em vez de substituí-las ”, explica Guay. Este tipo de IA fraca - estritamente focada em uma atividade específica e apoiando os humanos - provavelmente causará impacto no mercado de ERP este ano.

Quais movimentos os fornecedores de ERP estão levando para o mercado? Em janeiro de 2018, a Workday adquiriu a SkipFlag por suas capacidades de Machine Learning. A tecnologia SkipFlag usa o aprendizado de máquina para construir um banco de dados de perguntas e respostas, analisando os dados de uma empresa, incluindo as comunicações internas. Dado o plano da Workday para integrar o SkipFlag em seu produto, você pode esperar um ERP mais interativo no futuro.

Os próprios fornecedores de ERP também estão injetando recursos de IA nas ofertas de ERP .

ERPRA

A conformidade está se tornando mais crítica para o ERP
Nos anos 2000, os gerentes de ERP tiveram que se adaptar ao aumento dos requisitos da Sarbanes-Oxley (SOX). Essas mudanças provocaram mudanças significativas porque enfatizaram um novo nível de controles internos. Hoje, fornecer conformidade com a SOX em seu ERP é uma expectativa básica, mas e quanto a regulamentações mais recentes, como o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) ?

Você já pode ter focado seus esforços de conformidade com o GDPR nos sistemas de vendas e marketing. Mas os sistemas ERP processam, armazenam e manipulam informações de clientes que podem estar no escopo do GDPR. Como alternativa, seu ERP pode ficar aquém dos regulamentos de conformidade em setores altamente regulamentados, como bancos e saúde.

O mesmo vai acontecer no Brasil, a partir da entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados, aprovada esta semana pela Congresso. As empresas terão 18 meses para se adaptar.

Depois de identificar as necessidades de conformidade, faça algumas perguntas difíceis sobre como elas estão sendo gerenciadas. Você tem funcionários realizando manualmente transações como revisões de conformidade? Várias das maiores empresas de ERP, como a Epicor, oferecem produtos relacionados à conformidade. Quando possível, use complementos de conformidade do seu fornecedor atual de ERP para minimizar a complexidade da implementação.

A tecnologia Blockchain está na prancheta do ERP
A tecnologia Blockchain está ganhando interesse nas empresas e provavelmente terá um papel a desempenhar no ERP também.

“Estou vendo um interesse crescente em trazer Blockchain para o ERP. Embora ainda um hype, há alguns casos de uso interessantes ”, comenta Guay. O gerenciamento da cadeia de suprimentos é particularmente promissor como um aplicativo. "Estou começando a ver alguns casos de uso de Blockchain em sistemas ERP, onde a rastreabilidade é importante."

Em abril de 2018, a fabricante de eletrônicos Samsung revelou que está olhando para a tecnologia Blockchain para reduzir os custos da cadeia de suprimentos. A Samsung estimou que o Blockchain poderia reduzir as despesas de envio em 20%. Essas melhorias serão concretizadas? Ainda é cedo para dizer. No entanto, a Samsung não está sozinha na busca de economias de logística a partir do uso do Blockchain. A empresa de transporte e logística Maersk anunciou uma parceria com a IBM para usar o Blockchain. Em uma indústria onde a qualidade dos produtos é precária, as melhorias no rastreamento e anti-manipulação derivadas do Blockchain podem ser altamente valiosas.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui