Recursos/White Papers

Gestão

5 formas inovadoras de facilitar as transformações digitais

Cada CIO aborda a inovação e a transformação de forma diversa, com base nos desafios exclusivos de sua indústria. Confira alguns bons exemplos

Clint Boulton, CIO/EUA

Publicada em 10 de maio de 2018 às 08h58

Com medo de serem superadas por concorrentes mais ágeis, as empresas estão inovando em um ritmo mais rápido do que nunca, e assumindo novos riscos à medida que buscam transformar os negócios, experimentando novos serviços e recursos digitais para aumentar as ofertas existentes ou entrar em mercados adjacentes.

No entanto, poucas empresas estão inovando em um ritmo que garanta o sucesso. De acordo com a CB Insights, enquanto 85% dos 677 líderes de estratégia corporativa entrevistados concordam que a inovação é importante, 78% admitem concentrar-se apenas em mudanças incrementais, em vez de iniciativas disruptivas. E o ritmo da inovação é lento, com 60% dizendo que leva um ano ou mais para criar novos produtos.

Na Era Digital, isso é glacial, o que pode explicar por que 41% dos entrevistados dizem que estão "extremamente" ou "muito" em risco de disrupção por empresas ou tecnologias emergentes .

Dadas as apostas, os CIOs estão mais bem posicionados para demonstrar a liderança digital que impulsiona melhores resultados de negócios e, idealmente, o crescimento da receita. Como cada CIO aborda a inovação e a transformação será diferente com base nos desafios exclusivos de sua indústria.

Aqui está um breve panorama do que vários CIOs estão fazendo para estimular a inovação em suas organizações.

Inovação leva asa

Quando a Boeing atraiu o CEO Kevin McCallister, da General Electric, para administrar seu negócio de aviões comerciais há dois anos, o novo CEO prometeu se mover mais rápido, usando software para aumentar a produtividade e agilizar a tomada de decisões. O CIO da Boeing, Ted Colbert, aceitou o desafio, criando “gêmeos digitais” das operações necessárias para construir e manter aviões 737, 747 e 787.

Colbert criou um “cockpit digital” que une o marketing e o pessoal de vendas da divisão de aviões comerciais, cadeia de suprimentos, operações e serviços em um segmento digital. A análise resultante, incluindo dados internos e externos, de ponta a ponta,  ajudou a Boeing a identificar oportunidades de negócios e maneiras de melhorar a eficiência operacional - em tempo real.

Por exemplo, a Boeing pode agora avaliar os cenários de crescimento e outros negócios, e antecipar e frequentemente evitar atrasos na construção de aeronaves. As eficiências resultantes economizam dezenas de milhões de dólares para a Boeing, disse Colbert.

A mudança para a análise em tempo real marca uma mudança cultural significativa da prática anterior da Boeing de criar apresentações de PowerPoint estáticas e compartilhá-las com várias camadas de gerenciamento, o que diminuiu a tomada de decisões.

"O horizonte para o marketing e vendas dos aviões é agora totalmente digital", disse Colbert no Forbes CIO Summit de 2018 , onde aceitou um prêmio de inovação para o flight deck digital. "Isso realmente mudou a forma como os negócios funcionam."

A iniciativa teve seus desafios. Colbert disse que alguns engenheiros e analistas financeiros estavam inicialmente relutantes em compartilhar conhecimentos e informações cruciais. Mas o medo evaporou quando viram a velocidade da tomada de decisões aumentar, abrindo caminho para melhores resultados.

Ao longo do caminho, a área de TI da Boeing aprendeu a se destacar em trabalhar em velocidades diferentes. "Você tem que juntar tudo e se certificar de que está envolvido tanto no trabalho de ciclo longo quanto no trabalho de ciclo curto e tudo mais," disse Colbert.

Sistema Tenant garante mudanças organizacionais suaves

A Dow Chemical teve seu quinhão de mudanças ao longo dos anos . A empresa trabalhou com desinvestimentos, joint ventures e fusões, incluindo o acordo de setembro de 2017 com a DuPont para formar a maior companhia química do mundo em termos de receita, e a divisão subsequente da DowDupont em três empresas de capital aberto. Com a tecnologia desempenhando um papel central nessas mudanças radicais, a CIO da Dow Chemical, Melanie Kalmar, teve seu trabalho modificado.

A chave entre seus desafios tem sido acompanhar as atividades de fusões e aquisições, ao mesmo tempo em que garante que a Dow Chemical permaneça no topo das mais recentes inovações. Para permitir que sua equipe de TI permanecesse em sintonia com Blockchain, Analytics e outras tecnologias emergentes, Kalmar criou capacidades  “tenant” no sistema de ERP global da empresa.

Executado por uma equipe multifuncional da Diamond Systems Solutions (DSS), isso permite que a Dow posicione rapidamente o software financeiro SAP para qualquer novo empreendimento que a empresa crie, para que a organização de TI “não fique atolada” por mudanças estruturais. Além disso, essas migrações devem acontecer dentro de alguns meses sem afetar os negócios ou, mais importante, os clientes.

"Quando lançamos um negócio para um comprador financeiro, podemos fazer com que nossa organização administre essa empresa para eles", disse Kalmar no Forbes CIO Summit de 2018, onde recebeu um prêmio de inovação pelo sistema tenant

O sistema gerou mais de US$ 45 milhões em economias até o momento, disse Kalmar. Ela acrescentou que a chave era garantir que os participantes do negócio estivessem envolvidos. "Temos que nos aproximar e puxar nossos parceiros da cadeia de valor conosco", disse Kalmar.

 inovação

Entrega de refeições orientada por dados

Os restaurantes casuais estão se esforçando para se ajustar em um mundo onde os consumidores preferem cada vez mais o delivery, para assistir ao Netflix. Essa mudança de comportamento levou muitas cadeias a se unirem à Uber Eats, GrubHub, DoorDash e outros serviços de entrega de alimentos. Mas não a Bloomin 'Brands, que está  construindo sua própria rede de distribuição , segundo Donagh Herlihy, CIO da companhia, dona da Outback Steakhouse, do Carrabba's Italian Grill, da Flemings Steakhouse e da Bonefish Grill.

Por que lançar um serviço de entrega? Primeiro, diz Herlihy, os parceiros de entrega comem até 25% do ticket de venda, anulando os lucros potenciais. Além disso, os parceiros de entrega possuem os dados gerados por um pedido, deixando o parceiro do restaurante no escuro. "Eu não sei se você tem uma experiência boa ou ruim e eu não posso atendê-lo de acordo com suas preferências", disse Herlihy na conferência Forbes Next CIO,  em outubro de 2017. A última questão é fundamental. Hoje os restaurantes da empresa enviam promoções por e-mail para os consumidores, e está atualizando seu marketing para um marketing mais personalizado e direcionado. Essa é uma grande razão pela qual Herlihy está cultivando um data lake, usando a tecnologia de Machine Learning do Azure, da Microsoft, para refinar as mensagens pessoais. "Temos que ser muito orientados por dados", diz ele.

A Bloomin 'também está incrementando seu programa de fidelidade, que já inclui 4,6 milhões de consumidores. O serviço, disponível através do aplicativo móvel Bloomin, verifica quando os clientes frequentes entram no estacionamento e permite que os clientes paguem pelas refeições de seus telefones. A Bloomin 'também está adicionando um recurso ao seu aplicativo móvel para permitir que os visitantes acompanhem seus motoristas de entrega a caminho de sua casa. "Você nunca pode ser conveniente o suficiente", diz Herlihy.

Tocando a multidão para impulsionar a receita

A Allstate está recrutando ajuda para manter sua boa imagem de marca. A seguradora oferece assistência na estrada para motoristas com problemas, mas tem dificuldades para colocar caminhões de reboque no local rapidamente, com os motoristas esperando pela ajuda por 60 a 75 minutos. Isso é muito tempo, especialmente quando você está sem gasolina ou precisa de um empurrão. "É um ponto negativo", disse Suren Gupta, vice-presidente executivo de tecnologia e empreendimentos estratégicos da Allstate, falando em um painel de inovação no evento Forbes. "Por que precisamos de um caminhão de reboque para entrar e ajudar com o reabastecimento de combustível? É caro e leva tempo", pondera o CIO.

Gupta pensou que a  Allstate poderia fazer um crowdsource de ajuda. A ssim, gigante de seguros de US$ 40 bilhões lançou no ano passado a Rede de Resgate Good Hands, disponível para motoristas que baixaram o aplicativo móvel Good Hands em seus telefones. Quando os clientes quebram, eles podem abrir o aplicativo,  conversar, tocar ou enviar uma mensagem de texto para solicitar ajuda  e qualquer um dos 1 mil socorristas, incluindo motoristas de táxi e motoristas leigos à procura de dinheiro extra, abastecerá seu tanque ou dará um empurrãozinho. O movimento ajudou a reduzir o tempo de espera para 37 minutos ,em média.

Essa inovação faz parte do mandato da Gupta de diversificar a receita da Allstate, que, segundo ele, depende de uma indústria automotiva que está à beira de uma grave ruptura, graças à condução autônoma. Nesse quesito , a  Allstate adquiriu no ano passado a Squaretrade , que vende garantias aos consumidores que compram celulares e outros dispositivos eletrônicos em grandes lojas como a Costco e a Target. "É uma maneira de olhar para mercados adjacentes", diz Gupta.

Motivando empreendedores

Desde que se juntou à Northwestern Mutual, em 2006, Karl Gouverneur fez o que ele chama de "safáris do Vale do Silício" em busca de inovação. O chefe de inovação digital da empresa tem investido nas startups. Ele organizou hackathons e dias de demonstração e trabalhou com a  Corporate Venture e a incubadora de empresas para cultivar novas tecnologias. Agora a Gouverneur está buscando um modo de inovação relativamente novo que, segundo ele, é um forte ajuste para aumentar as capacidades digitais.

Em novembro de 2017, a Northwestern Mutual conduziu um evento de " pitch reverso ",  convidando empresários  a aprender sobre desafios de negócios específicos que atualmente não são abordados por fornecedores existentes. Os desafios incluíram a automação do processo de contrato de aquisição, a redução do atrito de referência e a automatização de maneiras de identificar possíveis clientes com base nos contatos de mídia social de um representante financeiro. As equipes que aceitaram o desafio receberam um investimento inicial de até US$ 85 mil, acesso a mentores e redes corporativas e espaço de trabalho na sede da Northwestern Mutual no centro de Milwaukee, Wisconsin.

Idealmente,a empresa se infiltraria no financiamento da série A para o empreendedor. "O resultado é que eles se tornem uma empresa viável que pode crescer e se tornar um jogo de 10x", diz Gouverneur. "Queremos um produto que tenha amplitude e profundidade, ajuste ao mercado do produto e apontem um caminho para o futuro".



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui