Recursos/White Papers

Gestão

7 recomendações para a proteção de dados pessoais

Professor lista providências a serem tomadas no universo particular e no corporativo

Da Redação

Publicada em 08 de maio de 2018 às 12h58

A polêmica envolvendo o Facebook e a Cambridge Analytica colocou em pauta a segurança dos dados na internet. De acordo com depoimento dado por Mark Zuckemberg, dono do Facebook, a consultoria Cambridge Analytica teria obtido e usado indevidamente informações de 87 milhões de usuários do Facebook, sendo que destes mais de 440 mil são brasileiros.

Esses vazamentos não apenas nos mostram a importância de se investir em segurança da informação, como também o poder do “Big Data” conseguindo influenciar mais de 120 milhões de usuários nas redes sociais. Há 10 anos, o público sequer imaginava que isso podia ocorrer.

protecaodedados

Como proteger os seus dados pessoais e da sua empresa na internet? Marco Eleutério, diretor de Tecnologia Educacional do Centro Universitário Internacional Uninter, lista sete importantes recomendações.

1. “Fechar a porta” é o termo que se usa em TI. Quando menos brechas, mais seguras as empresas estarão e conseguirão impedir que hackers injetem códigos maliciosos.

2. Como se proteger individualmente: não clique em tudo; não deixe login salvo em nada; troque senha frequentemente; antivirus sempre atualizado.

3. Os softwares da IOS e APPLE são os mais fechados e têm menos incidência de vírus; Android ainda tem alguns. Já o da Microsoft é o que mais sofre invasões devido ao software ser bastante conhecido e explorado pelos hackers.

4. Utilização de sistemas fechados, com criptografia, servidores seguros. AntiSpam, antivírus atualizados.

5. Manter o IP do site escondido, nunca deixar todos os arquivos do site em um único servidor ou mesma pasta.

6. Não clique em tudo, não deixe login salvo em nada; troque senha frequentemente.

7. Sempre manter IP do site escondido, usar camadas que as escondam, nunca deixar todos os arquivos do site em um único servidor ou mesma pasta; assim, caso haja intromissão de código malicioso, as empresas não perdem tudo.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui