Recursos/White Papers

Gestão

12 usos do DevOps para alimentar a Transformação Digital

O DevOps pode ajudar sua organização a acelerar a entrega de software e serviços. Líderes de TI da Intuit, MetLife e Red Hat dão dicas de como os CIOs podem ter sucesso na adoção da metodologia

Clint Boulton, CIO/EUA

Publicada em 10 de abril de 2018 às 08h17

A Transformação Digital bem-sucedida requer uma disrupção interna e, dos CIOs com intenção de abraçar um futuro digital, a promoção de mudanças no modus operandi da TI. 

Para criar software mais rápido, os CIOs estão abandonando o velho modelo de desenvolvimento em cascata (waterfall) em favor de metodologias ágeis nas quais se associam com as partes interessadas nas áreas de negócios para criar soluções funcionais no menor tempo possível, em sprints iterativos. 

De acordo com estudo da Forrester Research, metade de 237 organizações pesquisadas está implementando DevOps. "A adoção da metodologia está ocorrendo em todos os setores da indústria", escreveu o analista Robert Stroud, da Forrester.

Mas a transição para o DevOps não é fácil, em função na existência dos muitos silos organizacionais, obstáculos culturais e problemas de gerenciamento de mudanças. 

Aqui, executivos de TI da Intuit, MetLife e Red Hat discutem suas experiências com a adoção de DevOps e oferecem dicas para CIOs que procuram fazer o mesmo.

A prioridade número 1 para Shannon Lietz, diretor de DevSecOps na Intuit era tornar os desenvolvedores responsáveis ​​pelo valor que criam para os clientes. "É uma mudança cultural", diz Lietz. "Quanto mais perto você pode chegar do cliente, mais enriquecedora se torna na experiência para os desenvolvedores, as outras pessoas dentro da empresa e para seus clientes".

"Existe uma dedicação científica que torna o DevOps prático e bem-sucedido e descobri que tentar introduzir ciência em uma empresa é muito difícil", diz Lietz. "É uma maneira diferente de operar".

Para a MetLife, a introdução do DevOps foi acompanhada da inovação. Nos últimos anos, a MetLife abraçou a metodologia em paralelo com a adoção de serviços de nuvem da Microsoft e IBM e containers Docker, de acordo com Alex Seidita, arquiteto-chefe de tecnologia da companhia.

O ModSquad da MetLife, uma equipe de inovação composta por engenheiros, ciber profissionais e desenvolvedores, abraçou nuvem, Agile e DevOps para "aprender rápido, falhar rápido e entregar rápido", diz Seidita. 

Zelo religioso em torno de recipientes, microserviços e outras ferramentas DevOps atraíram o CIO Mike Kelly para a Red Hat em agosto de 2016. Kelly, que ingressou na empresa após um período como CIO na McKesson, ficou cansado de como o papel do CIO evoluiu para o de mero comprador de software. "Os CIO empresariais compraram software embalado para garantir a eficiência do processo e gerenciaram as mudanças associadas a essas aplicações", diz Kelly. E;e queria ousar em relação à personalização de software para coisas que eram muito únicas ou difíceis de mudar.

"Com DevOps, ágil e mudança de cultura temos ferramental agora para ajudar a resolver problemas de longa data", diz ele.

Com base em suas experiências práticas na transição para o DevOps, Lietz, Seidita e Kelly oferecem as seguintes recomendações para outros CIOs.
  • 1 - Alinhe a estratégia DevOps com o negócio. O alinhamento das estratégias de TI e de negócios é um mantra entre os CIOs, mas é tão importante para o DevOps que cairá se a TI e o negócio não estiverem na mesma página. "Se o alinhamento não existir, você estará apenas criando surpresas potencialmente indesejáveis", diz Lietz.
  • 2 - Aplique DevOps aos projetos existentes. Não se aproxime do DevOps como um projeto científico. Em vez disso, arraste-o para os projetos existentes. "Escolha um, dois ou três projetos em que você pode assumir um pequeno risco, mas que não tenha tempo ilimitado", diz Seidita. "Você quer que as pessoas entrem em sprints e obtenham algo em produção, em última análise".
  • 3 - Seja amplo e inclusivo. Para o DevOps funcionar, cultura é essencial. Seja o mais inclusivo possível para que você possa "mudar corações e mentes", diz Seidita, acrescentando que é importante não excluir as pessoas porque isso poderia criar problemas. "Você precisa ser amplo e inclusivo para que as pessoas sintam que estão participando e contribuindo".
  • 4 - Concentre-se no que o torna único. Ao escolher onde implementar DevOps, incialmente, escolha projetos que agreguem valor e diferenciem o negócio. "Não tente fazer DevOps para o seu sistema ERP", diz Kelly.
  • 5 - Escolha plataformas comprovadas. As ferramentas são outro componente essencial do DevOps. Do gerenciamento de configuração às plataformas de entrega contínua, escolha ferramentas conhecidas, para as quais seja fácil obter ajuda na comunidade de usuários, diz Kelly.
  • 6 - Procure conjuntos de habilidades locais. Não há talentos suficientes em DevOps no mercado, então você deve atrair o talento experiente dentro de casa, em todos os departamentos da organização. A Intuit adota o modelo de "liderança sem fronteiras", na qual os gerentes podem requisitar membros para a equipe em toda a empresa. Na maioria das vezes, eles concordam em ajudar porque sabem que estão trabalhando em algo que faz parte da estratégia de negócios.

DevOps

  • 7 - Evite o velho problema da diferença de "classes". Muitas organizações possuem engenheiros que assumem riscos trabalhando em tecnologias emergentes e engenheiros que mantêm tecnologias legadas, como sistemas ERP. Uns são mais valorizados que os outros e Isso pode gerar ressentimentos. "Você tem que ser incrivelmente autêntico sobre ter a conversa com seus funcionários e explicar que isso não é uma coisa binária", diz Kelly. As pessoas que trabalham em ambientes legados são tão importantes quanto as que estão fazendo DevOps, diz.
  • 8 - O tempo é sempre um fator. Não subestime a importância do tempo. As empresas devem se comprometer a criar valor para um trimestre específico e ter cada stakeholder focado em aprender parte do pipeline de desenvolvimento. A aprendizagem deve ocorrer tanto para TI e quanto para as partes interessadas das áreas de negócio para assegurar o alinhamento entre a missão e os resultados.
  • 9 - Não olhe muito à frente. Dada a alta velocidade do DevOps, algumas organizações podem ser tentadas a resolver problemas que estão muito distantes no futuro. Isso pode levá-los a perder a oportunidade de criar valor de forma iterativa, ou mesmo a recall de produtos, desperdiçando o tempo de todos.
  • 10 - Abrace a narrativa. Pense nisso como um modelo para criar valor para os clientes. Comece com um verbo, como "ativar" uma característica específica de um produto para torná-lo mais seguro. Se você não criar uma narrativa consistente de como planeja atender às necessidades de seus clientes, provavelmente não irá construir os melhores produtos, diz Lietz.
  • 11 - Evite a burocracia. A burocracia pode ser um assassino do DevOps, especialmente em organizações de TI que estão maduras, e muito hierarquizadas. "Não acredito que haja apenas uma maneira de decidir", diz Lietz. "Experimentação é a chave e no momento em que você adicionar burocracia ao DevOps você perderá".
  • 12 - Aprendizagem iterativa. Certifique-se de que as pessoas estão prontas para embarcar nesta jornada e cometer alguns erros. "Não os amarre a um modelo financeiro rigoroso onde você precise dizer hoje o quanto vai gastar no próximo ano", diz Seidita. "Vá por partes".


Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui