Recursos/White Papers

Gestão

E se você perder ou tiver o celular roubado?

O principal conceito que compreende todas as regras é o cuidado!

Da Redação *

Publicada em 09 de fevereiro de 2018 às 17h09

Já imaginou se você perdesse ou roubassem o seu celular exatamente neste momento? O que aconteceria com as suas contas nas redes sociais, arquivos e outras coisas importantes? Em casos como esse, informações preciosas podem parar nas mãos de um assaltante ou de alguém que pode clonar os seus dados e trazer muitos problemas. Mas algumas medidas podem minimizar as consequências dessa situação.

Hoje, temos em nossas mãos pequenos computadores, os smartphones, e por meio deles interagimos, armazenamos mensagens, fotos etc. Em cada aparelho, pode haver diversas informações tão sigilosas quanto importantes. Além disso, se você não tem uma senha no celular, alguém pode facilmente fazer publicações em seu nome nas redes sociais ou até trocar a senha da sua conta e do seu e-mail - o que tornará a recuperação dos seus dados muito mais difícil. 

Quando se trata de tecnologia e segurança, precisamos estar sempre atentos. Será que algumas informações do seu celular podem te prejudicar ao se tornarem públicas? Cuidar-se nesse sentido é fundamental. Mas o que você pode fazer para se proteger?

O primeiro passo é baixar um antivírus que tenha algum recurso de privacidade. As características de privacidade possibilitam criptografar suas mensagens e bloquear seu aparelho caso você o perca, além de ter outras funções que podem te deixar mais seguro. Eu, por exemplo, utilizo um serviço que protege os meus contatos, chamadas e mensagens, e ninguém além de mim consegue acessar essas informações.

Outra dica é habilitar a autenticação de duas etapas nas redes sociais e e-mails. Funciona da seguinte maneira: suponhamos que alguém tente mudar a sua senha do Facebook. Ele manda, então, um SMS ou faz uma ligação para outro celular que você definiu previamente para pedir uma confirmação de alteração de senha. Se não foi você o autor da solicitação de mudança, suas informações continuarão protegidas.

"Felizmente, hoje dispomos de ferramentas acessíveis e eficientes para garantir a proteção de nossos dados. Você já está aproveitando alguma delas?",  pergunta Christian Barbosa, CEO da Triad PS?

Uma vez que nossos smartphones têm se tornado a nossa principal fonte de informações, contendo informações pessoais, como número de telefones de familiares, fotos, histórico de conversas online, etc, é importante prestar atenção em seu uso e seguir algumas dicas simples para aumentar a segurança do aparelho. Confira na lista a seguir as dicas da analista de infraestrutura da DBACorp, Jéssica Estillac.

1. Utilize uma senha forte e trave a tela do seu aparelho sempre que não estiver usando
Apesar de ser um pouco incômodo ter de inserir uma senha toda vez que você for utilizar o celular, essa medida de segurança é extremamente importante para garantir que caso você perca seu celular ou ele seja roubado, suas informações pessoais não sejam acessadas por terceiros.

smartphone

2. Somente instale aplicativos de fontes confiáveis
Em uma busca rápida na Internet, você com certeza encontrará diversos relatos e tutoriais sobre como instalar diversos aplicativos pagos em seu telefone de maneira gratuita. Além de ilegal, ao realizar esse procedimento, você deixa seu celular vulnerável a ação de hackers, que muitas vezes incluem um software de monitoração e controle remoto para smartphones com o aplicativo em questão. O melhor modo de evitar esse tipo de ameaça é somente instalar aplicativos da loja oficial do sistema operacional de seu celular (Ex.: Apple Store para iPhone e Play Store para Android)

3. Instale um software antivírus em seu aparelho
Assim como nos computadores, é extremamente importante que você possua um software antivírus instalado em seu smartphone. Ele irá lhe auxiliar a se proteger de diversos tipos de ataques já conhecidos, além de ser uma camada extra de proteção no caminho de terceiros que queiram obter acesso as suas informações.

4. Evite se conectar em redes não seguras
Assim como nos notebooks, não é uma boa ideia conectar seu celular a redes Wi-Fi desprotegidas. Nesse tipo de rede sem proteção, é possível realizar um tipo de ataque conhecido como man-in-the-middle, no qual o hacker intercepta seus dados e os repassa ao seu equipamento. Dessa forma, apesar da conexão funcionar aparentemente sem problemas, ele estará interceptando todos os dados enviados por você, inclusive senhas, e-mails, conversas, e tudo mais que estiver sendo enviado pelo seu celular.

5. Tome cuidado com avisos falsos em sites
Muitas vezes, pessoas mal-intencionadas colocam anúncios em sites simulando uma mensagem de erro do sistema operacional de seu celular.

Caso você veja uma suposta mensagem de erro do celular que só aparece em uma parte da tela em seu navegador, acesse outro site. Caso a mensagem desapareça, ela pode se tratar de uma mensagem falsa.

E vale reforçar: "o principal conceito que compreende todas as regras é o cuidado. Use aplicativos, acesse redes e sites confiáveis. Em caso de qualquer aviso diferente no seu celular, suspeite! Seguindo essas cinco dicas, seu smartphone, seus dados e, principalmente, sua privacidade estarão mais protegidos", aconselha Jéssica Estillac. 



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui