Recursos/White Papers

Gestão

O que as cargas de trabalho de TI dizem sobre suas verdadeiras prioridades

Estudo revela que os trabalhadores de TI estão gastando muito tempo na manutenção, deixando pouco tempo para a inovação, especialmente em torno da segurança

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 17 de julho de 2017 às 08h44

Na TI de hoje, a segurança e a inovação certamente superam a lista das suas prioridades mais urgentes. Mas a julgar como seus funcionários de TI passam seu tempo, talvez você não esteja enfatizando a segurança e a inovação onde são mais importantes.

A empresa de backup em nuvem Carbonite contratou recentemente a Spiceworks para realizar uma pesquisa com mais de 150 tomadores de decisão de TI nos EUA e no Canadá para descobrir como os profissionais de TI passam o seu tempo. Os resultados revelam um grande foco na "manutenção de rotina", deixando os trabalhadores de TI com pouco tempo de dedicação para as "tarefas que mais gostam".

Pior ainda, a pesquisa também revelou que "os malware, ataques de phishing e ransomware encabeçavam a lista de problemas de segurança dos profissionais de TI". E a maioria considera que sua empresa não está "totalmente preparada para lidar com essas ameaças de segurança".

À medida que a tecnologia muda de forma acelerada e a segurança se torna uma grande preocupação para as empresas em todas as indústrias, os CIOs precisam encontrar maneiras de liberar os trabalhadores de TI para que eles possam se concentrar na inovação da segurança cibernética.

"Mesmo a melhor equipe de TI está perdida sem as ferramentas adequadas para mantê-la comprometida e produtiva no que diz respeito aos requisitos mínimoc de segurança hoje. É preciso liberar as equipes de TI para que possam se concentrar em estratégias de segurança de longo prazo, investir em ferramentas que lhes permitam fazer seu trabalho de forma mais rápida e eficiente ", diz John Peluso, vice-presidente sênior de estratégia de produtos da AvePoint, que auxilia empresas a gerenciar os serviços de nuvem.

A pesquisa descobriu que aqueles em cargos de tomada de decisão de TI têm uma longa história em TI. Em média, eles trabalharam 15 anos em TI, sete anos em sua organização atual e seis anos em sua posição atual. Eles também estão acostumados a trabalhar em equipes pequenas - a equipe de TI média é composta por quatro membros em tempo integral. E funcionários leais são valiosos. principalmente, porque eles conhecem os prós e contras da sua infraestrutura de TI para suporte ao negócio.

A pesquisa mostrou que os profissionais de TI passam a maior parte do tempo na implantação ou manutenção de hardware, rede, e-mail, armazenamento de dados e backup e recuperação. Essas tarefas diárias deixam pouco espaço para se concentrar em garantir o negócio, pesquisando novos produtos de segurança e prevenindo futuras ameaças.

Para ter uma chance na luta contra ameaças à segurança cibernética, Peluso diz que as empresas precisam se concentrar em "educação e treinamento de usuários finais". Isso significa dar tempo de TI para desenvolver programas de treinamento internos ou externos para produtos e serviços e criar uma cultura que abrace segurança .

"Esta educação não pode ser um treinamento uma vez por ano, e deve envolver toda a cultura da sua empresa. Na ausência de educação ou experiência em segurança, as pessoas - funcionários, usuários e clientes -, naturalmente, tomam decisões de segurança com tecnologia ", diz ele.

A pesquisa descobriu que, em 2016, as maiores preocupações para os profissionais de TI incluíam ataques de malware (42%), phishing (40%), ransomware (26%), spyware (25%) e DDoS (13%).

inovacao

Expectativas versus realidade
De acordo com os resultados do estudo, os profissionais de TI gostam de modernizar a tecnologia, solucionar problemas ou auxiliar os usuários e planejar ou elaborar estratégias. No entanto, os entrevistados estimaram gastar, em média, apenas 11% do tempo em "planejamento e estratégia de TI" e 13% em "tecnologia de modernização".

Problemas do dia-a-dia em TI nunca desaparecerão - sempre haverá hardware para implantar, software para atualizar e assistir os bilhetes de mesa para atender. Mas  há maneiras de aliviar a equipa para que se dedica mais ao trabalho grato em TI.

"O segredo aqui é identificar as tarefas repetitivas e demoradas que estão prejudicando a capacidade da sua organização de se concentrar em questões mais críticas para o negócio e encontrar formas de automatizá-las", diz Peluso.

Criar tempo para que sua equipe de TI se concentre na inovação e na segurança cibernética pode ajudar seus profissionais de TI a gastar mais tempo em projetos de modernização da tecnologia empresarial e a salvaguarda do negócio contra ataques. Um pouco de automação pode percorrer um longo caminho - e tudo valerá a pena na próxima vez que seu negócio escapar de outra violação importante de dados.

"Quando os trabalhadores de TI não conseguem dedicar tempo suficiente para elaborar uma estratégia de segurança, eles se abrem para ameaças prejudiciais, como o ransomware, o malware e mesmo dentro dos ataques ", diz Peluso.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui