Recursos/White Papers

Gestão

A certificação ágil realmente vale a pena?

Será que elas realmente atestam a capacidade de um candidato para implementar metodologias ágeis na prática?

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 07 de julho de 2017 às 17h00

O framework Agile revolucionou o processo de desenvolvimento de software e o gerenciamento de projetos, aumentando a demanda por profissionais de TI versados ​​na metodologia e em seus muitos sabores. Para ajudar os profissionais de TI a  se destacarem neste cenário, surgiram várias certificações ágeis, cada uma oferecendo uma abordagem única para avaliar o conhecimento e a competência desses profissionais com o framework.

Mas as certificações, especialmente da metodologia Agile, realmente comprovam competência e proficiência? Quanto os gerentes de contratação devem confiar na "sopa de letrinhas" das credenciais ágeis para medir a experiência de um candidato? E que valor as empresas devem dar a elas?

"Argumentos contrários existem para quase todas as certificações, seja Java, Oracle, Microsoft - e agora Agile. Não é algo que meus clientes estejam solicitando especificamente; eles só querem saber se as equipes podem criar um bom software", diz John Doucette, vice-presidente de operações de consultoria da empresa de desenvolvimento de software personalizado Magenic Technologies.

A certificação não garante sucesso
Para Doucette, uma certificação ágil pode mostrar que um candidato investiu algum tempo estudando as melhores práticas em torno da metodologia. Mas ter pessoal certificado em Agile não é garantia de sucesso de um projeto ágil, acrescenta.

"O sucesso do projeto ágil tem menos a ver com desenvolvedores certificados e muito mais a ver com o fato de a organização, como todo, abraçar a mudança de cultura para uma mentalidade ágil, do nível mais baixo até o CEO," diz Doucette.

Agile é difícil de comparar
Não há nada de errado, teoricamente, com uma tentativa de construir uma referência para as habilidades em geral, mas, em particular, Agile é muito difícil de avaliar, porque há muitos pontos intangíveis dentro da metodologia, diz Scott Staples, presidente e chefe global de negócios da Mindtree.

"Coisas como trabalho em equipe, liderança, capacidade de adaptação, capacidade de tarefas múltiplas, necessidade de entender e transformar as necessidades do negócio em requisitos de software, planejamento, capacidade de refletir sobre falhas, críticas construtivas... são todas habilidades dentro da estrutura ágil difícieis de medir", diz Staples.

Dentro de pequenas empresas e startups, essas qualidades tendem a ser mais evidentes, porque com funcionários limitados e orçamentos apertados, todos têm que armar e trabalhar muito como equipe. Grandes corporações, por outro lado, têm dificuldade em expandir Agile em sua estrutura, por causa da escala.

agile

Esteja a salvo
"As empresas maiores são onde vemos os grandes embates com a metodologia Agile, especialmente em estruturas bem estabelecidas e legadas, que estão tentando mudar para uma maneira mais ágil de fazer coisas. É difícil trabalhar em torno de hierarquias entrincheiradas e deixar para trás a mentalidade de comando e controle", diz Staples. Nestes casos, as certificações podem ser valiosas, porque muitas vezes as equipes e a liderança de TI vão ouvir "especialistas" mais de perto se acharem que precisam de conselhos, diz Staples.

Um desses exemplos é o SAFe, ou Scale Agile Framework . A SAFe fornece um roteiro e melhores práticas para adotar Agile em uma escala empresarial, e as certificações SAFe abrangem todos os aspectos de Agile em escala, desde arquitetura, integração, financiamento, governança e funções.

"Nós somos realmente otimistas em relação à SAFe. A certificação SAFe, para nós, é praticamente infalível na medida em que as pessoas não podem obter certificação a menos que comprovem proficiência com testes práticos e demonstrem a aplicação de seus conhecimentos em situações do mundo real. Um caminho fácil, capaz mostrar que o compromisso e o domínio são realmente impressionantes ", diz Staples.

Qualquer certificação ágil que não exige que os candidatos tenham algum tipo de treinamento prático é prejudicial, não apenas para os candidatos, mas para as organizações que os contratam e para o campo de desenvolvimento de software em geral, diz Dave West, product owner da Scrum.org, que fornece avaliações profissionais, treinamento em princípios ágeis e certificações dinâmicas.

"Você não quer praticantes de Agile que nunca praticaram Agile, podendo entrar e fazer um teste e depois sair com apenas uma credencial de papel. Isso não ajuda ninguém e degrada a profissão e a metodologia. Realmente tem que ser algum componente de treinamento prático e prova de que, quando você está no centro do desenvolvimento, que você pode aplicar a metodologia de forma eficaz, que você tenha um histórico com Lean, Kanban ou Agile puro", diz West.

E quando se trata de certificação ou não, o indicador mais importante da perspicácia ágil de um profissional de TI são os resultados comprovados e demonstráveis ​​do mundo real, diz Staples.

"Quando vemos uma certificação, como um mestre de Scrum certificado, nós dizemos, isso é ótimo, mas também queremos que os candidatos o provem. Pedimos muitas questões difíceis, que mostrem que é possível  "fazer ágil" na prática, não apenas na teoria. Pode ser um problema se as pessoas puderem apresentar uma credencial de papel e, em seguida, não conseguirem desempenhar seu papel em uma situação do mundo real. E isso, na minha mente, é um crime ", diz Staples.

Dito isto, é útil ter conhecimento prático de algumas certificações Ágeis comuns, se você ainda está considerando uma mudança para uma metodologia ágil ou já está trabalhando. Mas lembre-se, assim como a certificação não garante que um candidato seja proficiente em Agile, contratar profissionais com credenciais de certificação não torna sua organização Agile, diz Doucette.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui