Recursos/White Papers

Gestão

Doze melhores práticas de TI que agora devem ser evitadas a todo custo

Elas certamente afundarão suas chances de sucesso

Bob Lewis, CIO/EUA

Publicada em 26 de junho de 2017 às 15h03

O que faz com que muitos departamentos de TI falhem? Muitas vezes a adoção do que foi descrito, até aqui, como "melhores práticas da indústria", sempre por pessoas que nunca tiveram que fazer o trabalho da TI.

Desde o estabelecimento de clientes internos até a instituição de encargos para insistir no ROI, muitos desses conselhos parecem plausíveis quando vistos a partir de um sobrevoo a uma altura de 50 mil pés,  ou mais. Raspe a superfície, no entanto, e você começará a perceber que essas receitas infalíveis para sucesso são, muitas vezes, fórmulas para falhar.

1. Dizer a todos que eles são seus clientes
Procurando falhar? Certifique-se de que todos na TI informem a todos fora da TI coisas do tipo "você é meu cliente e meu trabalho é superar suas expectativas "(ou, pior," fazer você feliz").

Os funcionários fora da TI não são clientes da TI. Eles são parceiros da TI, com quem sua equipe colabora como igual.

Legitimizar a ideia de clientes internos coloca a TI em uma posição de subserviência, onde todos na TI têm que deixar seus colegas felizes, realizando o que faz sentido para o negócio ou não.

Essa atitude também não encoraja os clientes reais da empresa a comprarem mais produtos e serviços.

2. Estabelece SLAs e tratá-los como contratos
Quer provocar algum dano? Estabeleça acordos de nível formal de serviço, insista para que seus "clientes internos" os assinem e trate esses SLAs como contratos.

Se você realmente quiser que a TI falhe, discuta se você satisfaz seus SLAs sempre que um "cliente interno" sugere que a TI não está fazendo o que o que eles necessitam.

Mas se você preferir o sucesso, então lembre-se que os relacionamentos requerem confiança. E que a confiança não acontece em um passe de mágica. É preciso que você reconheça os colegas como pessoas reais que, se gostarem de você, trabalharão com você para corrigir o que quer que seja. 

O objetivo dos contratos não é definir relacionamentos - é definir o que acontece quando não há confiança e algo dá errado de forma grave.

3. Contar histórias idiotas
Você sabe do que estou falando. São aquelas piadinhas clássicas, do tipo "Deixe-me entender isso - você está tendo uma queda de energia e não consegue entender por que seu PC não inicializará?" e "Eu disse a ele para tentar reverter o plugue na impressora ... e era um plugue de três pontas (snicker)! "

Rir quando outros membros da equipe de TI contam casos tentando fazer com que os clientes internos parecerem idiotas não é um uma boa prática. Nunca foi.

4. Cobrar tudo, sempre
Aqui está uma ótima maneira de desencorajar o uso de Tecnologia da Informação: instituir cobranças sistemáticas. Não apenas qualquer cobrança de custos, mas aquelas cuidadosamente calculados que geram faturas detalhadas sobre cada categoria de despesa por centros de custos, como os ciclos de CPU, o consumo de armazenamento, as horas de desenvolvedor e por aí vai...

Nada desencoraja tanto a colaboração quanto argumentar, com precisão, sobre os custos corporativos.

5. Insistir no ROI

Quer garantir que projetos críticos não sejam financiados? Insista que o processo de governança de TI requer retorno financeiro tangível, claro. Fazendo isso, você praticamente garante a sua obsolescência, já que a tecnologia que ajudará os departamentos de negócios a oferecer melhores resultados é adquirida de forma mais rápida e não financiada.

6. Ater-se apenas aos requisitos dos projetos de TI

Quer uma fórmula para disfunção negócios x TI? Defina projetos em termos de entregas de software que satisfaçam os requisitos e atendam às especificações.

Dessa forma, quando a gerência de negócios se queixar que o software não faz o que precisa er feito, você estará em uma posição perfeita para argumentar que faz exatamente o que deveria fazer, porque atende às especificações definidas pela área de negócios, não é?  De quem é a culpa? Dos gerentes de negócios que validaram o projeto, é claro.

Isso não funciona

O que funciona? Definir os projetos em termos de resultados comerciais ("aumentar a eficácia das vendas, por exemplo"), e em termos de software ("implementar o Salesforce.com").

falha

7. Atribuir patrocinadores aos projetos

É bem conhecido nos círculos de gerenciamento de projetos que cada projeto deve ter um patrocinador comercial, para assegurar o sucesso. Mas quer garantir que um projeto falhe? Atribua a ele um patrocinador.

Patrocinadores - patrocinadores reais, não SINOs ("patrocinadores apenas no nome") - querem que seu projeto seja bem-sucedido e estão dispostos a correr riscos, se necessário, para colher os benefícios comerciais que trarão.

Acha que alguém que foi designado para ser um patrocinador fará essas coisas? Nem eu.

8. Estabelecer uma estratégia de computação em nuvem

Aqui está uma maneira maravilhosa de garantir falhas na TI - estabelecer uma estratégia de computação em nuvem.

Você sabe que você precisa estar na nuvem, então o objetivo da estratégia é fazer com que isso aconteça.

Bom, seja lá o que você fizer, não pense mais do que isso.

Não considere uma arquitetura técnica gerenciada, definida em termos de serviços, como uma infraestrutura fixa. Afinal, fazer isso pode levar você a acreditar que os serviços são o que você precisa e que a nuvem pode ser uma forma de provisionar alguns deles. Isso pode levá-lo a super dimensionar a nuvem na hora da contratação.

9. Adotar Agile e OffShore, ambos ao mesmo tempo

As metodologias ágeis têm muito para dar.  São pré-requisitos para o sucesso, ao garantir alto nível de envolvimento informal do usuário para que as correções sejam frequentes e pequenas, e os desenvolvedores vejam o progresso e lidem com os testes de aceitação dos usuários todos os dias

Offshore tem um apelo forte: o baixo custo homem/hora. Mas essa característica exclui qualquer possibilidade de alto nível de envolvimento informal do usuário.

Só os mais experientes têm chance de fazer com que ambos funcionem juntos. Novatos em Agile dificilmente conseguirão tal proeza.

Quer ser ágil? Quer usar oustsoursing de outro país? Escolha focar em uma dessas duas coisas.

10. Ter interrupções constantes

O próximo passo para garantir que a TI falhe é insistir no modelo multitarefa. Apesar de ser uma habilidade altamente desejável, ela carrega com ela o risco de reduzir a produtividade e a qualidade, aumentando o estresse na tentativa de fazer mais.

Sempre que você pedir a alguém para parar o que está fazendo para focar em outra coisa, lembre-se: os seres humanos não são multitarefa. O melhor que podem fazer é ir e voltar de uma tarefa para outra. Toda vez que fazem isso, perdem tempo mudando suas engrenagens mentais.

Quer que a TI tenha sucesso? Deixe as pessoas terminem o que estão fazendo antes de passarem para outra tarefa.

11. Combinar muitos projetos

Voc6e nunca tem equipe suficiente para lidar com tudo o que todos querem? Então não faz sentido fazer tudo o que puder para entregar de qualquer maneira, lançando muitos projetos e movendo funcionários de um lado para o outro entre eles.

A menos que você queira que todos os projetos demorem muito mais, custem muito mais e entreguem resultados ruins.

Se você deseja que a TI desenvolva uma boa reputação, estabeleça esta regra: Todo projeto terá uma equipe dedicada. O que significa que o projeto nunca esperará que um membro da equipe se torne disponível para trabalhar nele.

12. Dizer não ou sim, não importa o pedido

A última e melhor maneira de garantir a falha de TI é dizer não ou sim, não importa o pedido. Diga não, e você danifica seus relacionamentos. Diga sim, e você está fazendo promessas que você não poderá cumprir porque você e todos os outros já têm todo tempo tomado por outras tarefas.

A resposta certa, se você quiser ter sucesso, é, "podemos fazer isso, mas esse é o prazo necessário, se tivermos que contar com a equipe interna ".

Existe uma regra inviolável de gerenciamento de solicitação, seja uma solicitação de mudança de escopo do projeto, um aprimoramento de software ou o fornecimento de um laptop a alguém que não esteja agendado para receber um: nada é de graça.

Não diga não. Não diga sim. Explique o que você terá que fazer para satisfazer os pedidos.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui