Recursos/White Papers

Gestão

Em TI, profissionais certificados têm melhor desempenho

Mas quais são as certificações e as competências necessárias para a sua equipe de TI ter alta performance hoje?

Da Readção

Publicada em 29 de maio de 2017 às 09h55

A Tecnologia da Informação é uma área vital para a maioria das empresas e uma das que mais crescem em oportunidades de trabalho. Ter as habilidades certas dá aos profissionais da TI a confiança necessária para atender às demandas dos empregadores, aumentando sua performance e a da organização. E a aquisição dessas habilidades está relacionada com processos de certificação independentes.

Segundo dados da IDC, profissionais certificados têm um desempenho melhor e mais domínio de conhecimento em relação àqueles que não são certificados. O estudo compara duas equipes, com e sem as certificações, com um conjunto de tarefas específicas e objetivamente mensuráveis, e mostra que os funcionários certificados realizaram tarefas de forma mais confiável e consistente.

O diretor da CompTIA para América Latina e Caribe, Leonard Wadewitz, ressalta que esses resultados atendem às principais perspectivas que líderes de TI e CIOs têm para sua equipe: rapidez e assertividade no dia a dia e na resolução de problemas.

“Essa comparação entre equipes mostra que aqueles com certificação possuem 40% mais conhecimento em suporte para TI e 58% mais domínio em segurança da informação, mesmo que tenham a mesma quantidade de experiência no mercado”, pontua.

Uma das recentes certificações, inovadora e neutra, recém lançada pela CompTIA Cybersecurity Analyst (CSA+) é também a primeira a trazer a análise comportamental para a avaliação de ameaças cibernéticas. Oferece ampla validação de conhecimento e habilidades necessárias para configurar e usar ferramentas de detecção de ameaças cibernéticas, realizar análise de dados e interpretar os resultados para identificar vulnerabilidades, ameaças e riscos para uma organização. Ela certifica o conhecimento com uma abordagem baseada em dados para a segurança da informação.

"O profissional precisa ser proficiente na tecnologia em si, e não no produto X, Y ou z", afirma Leonard Wadewitz. Ele tem feito mesas redondas com CIOs buscando alertá-los a esse respeito.

"No fim, o que todo  gestor de TIO deseja é que os porfissionais de sua equipe estejam capacitados a compreender melhor o ambiente, identificar problemas e oportunidades e saber comunicá-las claramente, e adicionar valor mais rápido", diz Leonard.

 certifica1
certificaçao2
 

O que dizem os profissionais de TI
Para Lucas Cruz, que possui as certificações CompTIA Security+ e a CASP, da CompTIA, e que aos 24 anos já atua como analista de segurança da informação sênior em uma instituição financeira, possuir esses atestados transmite credibilidade e confiança de suas habilidades, além de segurança para quem o chama para uma conversa. “Sempre me perguntam sobre as minhas certificações, principalmente a CASP. Elas realmente trazem diferencial para o meu histórico”, afirma. “No meu dia a dia, no trabalho, eu indico o conhecimento que as certificações trazem e incentivo a prática e cultura dentro das empresas. Por envolver toda a segurança física até a lógica, eu também mobilizo os interessados em estudar os temas para se prepararem para a prova”.

O especialista em segurança da informação Leonardo Santos organizou um grupo de estudos na empresa na que trabalha, com foco em preparar os interessados para a certificação Security+. “Muitas vezes você vê na teoria, mas acaba se sentindo um pouco perdido na prática. A prova atesta suas habilidades e traz novos conhecimentos. Hoje, atuando também como recrutador, eu encaro as certificações como um fator de desempate em uma avaliação, já que elas oferecem uma base técnica que, muitas vezes, acabamos não adquirindo na universidade”, explica.

treinamento

Mas as competências vão além das certificações tradicionais
Dias atrás, o presidente e CEO da CompTIA, Todd Thibodeaux, falou com profissionais de TI e estudantes da faculdade de DuPage, nos subúrbios ocidentais de Chicago, sobre as 10 principais habilidades necessárias para a força de trabalho de TI atual. Dê uma olhada na lista para encontrar as áreas em que você  pode concentrar o seu desenvolvimento profissional.

1. A capacidade de integrar tecnologias
Os profissionais de TI de hoje precisam ser capazes de entender como todos os programas, sistemas e dispositivos em sua organização funcionam e como eles funcionam juntos. Quanto mais diverso seu conjunto de habilidades, o departamento de TI será para resolver qualquer problema.

2. A capacidade de compreender como funciona a nuvem
Diante da dependência que as organizações começam a ter da nuvem - usando seus próprios servidores ou os de fornecedores - é fundamental para os profissionais de TI entenderem como a nuvem funciona, como protegê-la e quais os problemas legais de que sua organização precisa estar ciente.

3. A capacidade de compreender diferentes plataformas de programação
Até agora, houve uma clara divisão entre os times de programação e infraestrutura, mas eles estão rapidamente se integrando e se fundindo, e os dois lados precisam ser capazes de se comunicar e entender uns aos outros.

4. A capacidade de trabalhar efetivamente em uma força de trabalho multi-geracional
A força de trabalho de hoje inclui quatro gerações, e cada uma aporta característcas e capacidades únicas. Cada um também tem diferentes estilos de comunicação, estilos de trabalho e expectativas de trabalho. Em vez de contribuir para o choque geracional, os funcionários de diferentes gerações devem abraçar suas diferenças e encontrar maneiras de aprender uns com os outros e trabalhar de forma mais inteligente.

5. A capacidade de reconhecer o valor dos chamos Soft Skills para a produtividade
Isso é o que separa um bom candidato de um candidato ruim ", disse Thibodeaux. "Se você não tem Soft Skills, suas chances de conseguir um emprego com uma boa companhia são substancialmente reduzidas." Os trabalhadores de TI de hoje precisam de habilidades fortes de comunicação e colaboração para trabalhar em todas as funções e com funcionários em todos os níveis, locais e remotos.

6. A capacidade de reconhecer e responder a imperativos cibernéticos
Cada função de TI precisa de alguma capacidade cibernética, e as certificações CompTIA de A + para CompTIA Advanced Security Practitioner (CASP)  atendem às necessidades de segurança das organizações diante do aumento do uso da nuvam, da implementações de IoT e por aí vai. Isso não significa que todo profissional de TI precise ser um especialista em segurança cibernética, mas eles precisam entender o processo de como as violações acontecem e serem capazes de reconhecer vulnerabilidades.

7. A capacidade de renunciar a algum grau de controle
Com tantos programas, aplicativos e inovações por aí, os departamentos de TI já não são os únicos a conhecer as ferramentas que os ajudarão a trabalhar melhor. O profissional de TI de hoje precisa ser flexível e aberto a renunciar a algum do controle que eles já tiveram.

8. A capacidade de compreender e desenvolver a análise de dados
Ser capaz de entender as ferramentas de análise e como elas funcionam vai se tornar cada vez mais importante. Isso não se aplica apenas à cibersegurança, mas também ao tráfego na Web, à Inteligência Artificial, à Business Intelligence e até mesmo analisar o uso do aplicativo para garantir que os recursos estão sendo usados ​​com eficiência.

9. A capacidade de incorporar educação continuada
A TI está em constante evolução e todo profissional de TI precisa ficar atualizado com essas mudanças.  Além de aprender novas habilidades, é preciso ter certeza de que o profissional  permanecerá afiado sobre as habilidades que o ajudarão no seu trabalho.

10. A capacidade de mentorri, para inspirar a próxima geração de trabalhadores
A tecnologia não é tão atraente para os jovens como costumava ser, então a força de trabalho de TI precisa comunicar por que eles amam o que fazem e o que os excita. Para preencher a lacuna deixada pela aposentadoria dos Baby Boomers, a TI precisa de mais do que apenas os jovens. "Precisamos inspirar todos os tipos de pessoas - minorias, mulheres, pessoas que reingressam na força de trabalho", disse Thibodeaux. "Eles vão ouvir as pessoas que podem comunicar essa emoção, esse amor por suas atuvidades profissionais. "



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui