Recursos/White Papers

Gestão

Por que você precisa de um arquiteto corporativo

As grandes organizações estão cada vez mais recorrendo a esses profissionais para ajudar a reduzir a divisão entre TI e os negócios e impulsionar a transformação digital

Sharon Florentine, da IDG News Service

Publicada em 19 de maio de 2017 às 17h05

À medida que mais empresas lidam com a Transformação Digital e reconhecem o valor de alinhar sua estratégia, tecnologia e processos de TI com os objetivos de negócios mais amplos, há uma necessidade crescente de profissionais talentosos que possam reduzir a complexidade, estabelecer processos sólidos de tecnologia e garantir que a ela seja utilizada de forma consistente entre as unidades de negócios e áreas funcionais.

Cada vez mais, esse papel é preenchido por um profissional de Arquitetura Corporativa: alguém capaz de traduzir a estratégia de negócios de uma empresa em soluções concretas, de projetar e executar um plano de arquitetura de sistemas de TI para suportar essa estratégia, diz Rich Pearson, vice-presidente sênior de marketing da Upwork.

"O arquiteto corporativo é um profissional recente, que começou a aparecer durante o último trimestre, mas que está crescendo de forma constante. De março de 2017 a abril de 2017, vimos um aumento de 75 por cento no número de ofertas de trabalho para 'arquitetos corporativos', especialmente entre as grandes organizações que estão adotando a Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) e aqueles que estão instigando a tecnologia a promover mudanças de processos de negócios dentro da organização ", diz Pearson.

Hierarquia
Pesquisas sobre mercado de trabalho também mostram arquitetos corporativos ocupando um nicho em departamentos de TI e papéis mais centrados nos negócios, de acordo com a IDG Research Services, divisão de pesquisa do IDG Group. A IDG Research conduziu inquéritos qualitativos que analisaram as atribuições de doze arquitetos corporativos em novembro de 2015 e pesquisas quantitativas através de um questionário online respondido por 271 arquitetos em janeiro de 2016. A pesquisa descobriu que, embora muitos tenham fortes relações com o lado do negócio, em geral esses profissionais tendem a alinhar-se com a gestão sênior de TI.

Quarenta e dois por cento dos entrevistados se reportam diretamente ao vice-presidente executivo ou ao CIO/CTO. Quando perguntados quem eles consideram ser seus pares mais próximos, 59 por cento citam gerentes de TI, especialmente se eles estão empregados em organizações maiores. No entanto, os arquitetos corporativos com idades entre 18 e 34, dizem que os desenvolvedores são seus pares. Já aqueles em organizações menores tendem se reportar para a alta gerência, como o CEO ou o presidente da empresa, de acordo com a pesquisa.

DevOps
Independentemente da estrutura ou hierarquia, os arquitetos corporativos têm um papel que está se tornando necessário à medida que as organizações se movem para a nuvem e adotam uma filosofia e prática DevOps, diz Sabrina Parsons, CEO da Palo Alto Software. "Este é um profissional DevOps. À medida que as empresas com visão de futuro se afastam da aquisição e gerenciamento de servidores on-premise e passam a gerenciar essas implantações na nuvem, um arquiteto corporativo deve gerenciar soluções muito mais sofisticadas, além de navegar por todos os diferentes fornecedores - AWS, Rackspace, Google, etc ", diz Parsons.

Isso requer uma combinação de habilidades, desde a administração da rede, passando pela nuvem até recursos tradicionais de administrador de sistemas, diz Parsons. Além disso, alguém em um papel de arquiteto corporativo deve ser proficiente em sistemas de pensamento, pensamento estratégico, gerenciamento de projetos, governança de TI e operações e habilidades de gerenciamento de projetos, bem como conhecimento extenso de hardware e software, diz Pearson, da Upwork.

Quando se trata das habilidades necessárias, 67% dos entrevistados pela IDG Research dizem que o conhecimento de pensamento estratégico é a chave para seu sucesso, enquanto 56% citam a habilidade de negócios como uma capacidade-chave.

arquitetocorporativo

Sendo bilíngüe
Além disso, 88 por cento dos entrevistados indicam que a necessidade de serem "bilíngüe" - ou, de se comunicar bem tanto com a IT quanto com as áreas de negócio - é um objectivo muito importante. Compreender o contexto empresarial também é muito importante, com 85 por cento dos entrevistados dizendo que há uma necessidade de educar-se sobre vários problemas de negócios siled em toda a organização. Na verdade, os entrevistados relatam que passaram uma média de nove horas por semana apenas começando-se a velocidade sobre as necessidades do negócio.

A maioria dos entrevistados, 81 por cento, diz que o papel de arquiteto de empresa está crescendo em importância, e a maioria está feliz em seu papel, a pesquisa mostra. Quase dois terços, 64 por cento, dizem que ficarão felizes em permanecer no seu papel atual nos próximos 12 a 24 meses; A pesquisa sugere que é por causa da oportunidade de "beneficamente mudar a forma como a sua organização vê IT", e que eles "têm originado idéias que têm impactado diretamente o modelo de negócio ou de ir à estratégia de mercado", de acordo com os entrevistados .

Como a transformação digital continua a mudar a paisagem da tecnologia, esses papéis serão ainda mais importantes para superar a divisão digital.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui