Recursos/White Papers

Gestão

Natura impulsiona uso de Machine Learning e RA em hackathon com a Microsoft

Dos 11 protótipos gerados em apenas um fim de semana, com o objetivo de aumentar ainda mais a produtividade das consultoras da marca, três entrarão em fase piloto em um mês

Cristina De Luca

Publicada em 04 de abril de 2017 às 08h41

Entre os muitos processos para incrementar a inovação e acelerar o teste de produtos e conceitos, os hackathons vêm se consolidando entre as multinacionais de tecnologia e, aos pouco, começam a conquistar também os grandes usuários envolvidos em processos de transformação digital. No último fim de semana (dias 1º e 2 de abril), a Natura e a Microsoft uniram forças para criar ideias e protótipos que ajudem a impulsionar a inovação tecnológica da empresa de cosméticos. 

O resultado das 48 horas da maratona de desenvolvimento reunindo 80 profissionais dos times de TI e negócio da Natura e 40 técnicos do ecossistema de inovação da Microsoft, 60% deles representantes de startups das áreas de cloud, Machine Learning, Realidade Aumentada e Internet das Coisas, foram 11 protótipos com baixo time to market, três deles prontos para entrar em fase piloto em um mês, segundo Agenor Leão, CIO e diretor de negócios online da Natura, incluindo um Chatbot com Inteligência Artificial.

"Esses 11 protótipos aceleraram o pipeline de inovação previsto para o ano", comenta o executivo da Natura, desde meados de março responsável pela divisão de negócios formada pela Rede Natura e Consultora Digitais. 

Atualmente, 99,6% dos pedidos das Consultoras Natura são captados digitalmente. A empresa avançou muito na relação com as consultoras através de diferentes canais digitais (site e apps móveis). As plataformas atendem diariamente 300 mil consultoras, que através delas aumentaram em 10% sua produtividade. 

Lançado em 2016, o app Consultoria Natura, lançado em 2016, traz as principais funcionalidades para a atividade das consultoras, como acesso aos catálogos de produtos, treinamentos virtuais, ferramentas de apoio às vendas, pedidos de produtos e gestão das entregas aos clientes. No app Natura, o consumidor pode comprar produtos da marca, encontrar a consultora mais próxima, ter acesso a promoções exclusivas e conteúdos especiais com o uso da ferramenta de realidade aumentada.

Desde 2015, as consultoras também têm acesso a um pacote de serviços que inclui chip para celular, leitor de cartão de débito e crédito e aplicativo para pedir produtos, proporcionando inclusão digital e mobilidade. 

“Queremos contribuir para que nossas consultoras estejam cada vez mais conectadas, gerando impacto positivo não só sobre seus ganhos, mas também facilitando o acesso delas a melhores serviços e capacitações. E hoje, o grande desafio é manter esse ambiente permanentemente atualizado, cada vez mais inovador", comenta Agenor.  É preciso encontrar novas maneiras de estar mais presentes na jornada de compra das consultoras e das consumidoras, oferecendo o nível desejado de assistência, conveniência e experimentação dos produtos Natura.

Nesse sentido,  meses atrás o grupo de Inovação Digital da Natura começou a trabalhar com a área de inovação da Microsoft, de quem é cliente Azure, para planejar o hackathon em torno dos desafios de negócio da empresa, e em formas de atendê-los usando Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Aumentada e Big Data.

"Ao longo dos últimos meses, estudamos os problemas de negócio da empresa, cruzamos os desafios com as atividades do nosso ecossistema e, durante o  hackathon procuramos aumentar a colaboração entre os profissionais da Natura, inclusive das áreas de negócio, com os desenvolvedores parceiros da Microsoft. É a melhor forma de fazer os insights de negócio chegarem rápido para a equipe técnica, acelerando o processo de desenvolvimento", comenta Alessandro Januzzi, diretor de inovação e novas tecnologias da Microsoft Brasil.

A Microsoft não só fez o filtro entre as mais de 4,7 mil startups ativas, beneficiadas por suas ofertas de nuvem e 1,2 mil parceiros de negócio, levando para a maratona aquelas mais maduros para atender aos desafios colocados pela Natura, como ofereceu toda a estrutura do Microsoft Technology Center Brasil para realização do hackathon.

hackathonNatura

"Foi a nossa primeira experiência com um evento deste tipo na área técnica", explica Agenor. E tão positiva que a empresa já pensa em realizar outras maratonas, coma própria Microsoft e até mesmo com outros fornecedores. 

"Não só atendeu o objetivo de desenvolvimento rápido, como ajudou a disseminar a cultura entre as equipes das áreas de negócio", comenta Agenor sobre o saldo final do hackathon. 

Impulsionar a experiência de compra multicanal é uma das seis prioridades da Natura para voltar a crescer em 2017.  O processo está ajudando a empresa a revisar o portfólio e as estratégias comerciais. O grande objetivo da empresa é estar entre os quatro principais fabricantes de cosméticos, fragrâncias e produtos de higiene em todos os mercados em que atua até 2021. 

E as novas tecnologias têm muito a contribuir. "Temos a crença de que o nosso negócio é digital", comenta Agenor Leão. 



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui