Recursos/White Papers

Gestão

Três mitos sobre o Scrum: você está no caminho certo?

É preciso tomar alguns cuidados especiais na adoção do framework. Há promessas ou desafios que nem sempre representam exatamente a cultura e a filosofia por trás do modelo

Carolina Abrantes *

Publicada em 04 de fevereiro de 2017 às 08h30

Com o cenário de crise enfrentado por muitas empresas, a pressão por eficiência e agilidade no atendimento às necessidades de negócio cresce para todos dentro das organizações. Nesse contexto, a área de tecnologia da informação (TI) exerce um importante papel e se torna foco de muitas expectativas. Afinal, a busca por redução de custos e aumento de produtividade muitas vezes passa por soluções automatizadas que podem ser identificadas e entregues pela TI.

Conversando com alguns de nossos clientes, líderes de Tecnologia da Informação de diferentes organizações, temos percebido que recai sobre eles a expectativa de melhoria e aumento de produtividade dos processos de negócio para que, de forma simplificada, a organização possa fazer mais (ou o mesmo) com menos.

Nesse contexto, os projetos de TI não têm espaço para erros ou retrabalhos. Além disso, mudanças constantes acontecem, uma vez que as organizações estão precisando se adaptar rapidamente ao complexo cenário que se instaurou nos últimos anos. Muitas áreas de TI têm buscado, então, novos métodos e formas de se organizar para entregar projetos. Com isso, o método ágil de gerenciamento de projetos denominado Scrum tem ganhado destaque, pois promete alguns benefícios que se encaixam bem nesse cenário.

Porém, precisamos tomar alguns cuidados especiais ao adotar este framework. Com o passar do tempo e a popularização do Scrum, alguns mitos surgiram, com promessas ou desafios que nem sempre representam exatamente a cultura e a filosofia por trás deste modelo. Trago aqui três mitos e seus esclarecimentos sobre o Scrum que podem te ajudar caso você esteja pensando em adotá-lo ou aperfeiçoá-lo em sua empresa.

1) Agilidade, no Scrum, significa entregar mais rápido: Mito. O termo “agilidade” está relacionado à capacidade de se adaptar a mudanças que possam ocorrer durante um projeto e não, necessariamente, entregar mais rápido. Os métodos ágeis foram estruturados para que as organizações conseguissem lidar melhor com as mudanças naturais que ocorrem durante um projeto, sejam mudanças de requisitos dos clientes, mudanças de contexto e cenário do negócio, entre outros. Sendo mais ágil e eficaz na adaptação a mudanças, a probabilidade de o projeto atrasar, por exemplo, tende a ser menor. Por isso, existe a impressão de que métodos ágeis entregam resultados mais rapidamente que métodos tradicionais.

2) Com o Scrum, terei menos registros e formalizações sobre o projeto, aumentando os riscos de prejudicar a gestão do conhecimento: Mito. Muitas pessoas acreditam que, por ser um método considerado ágil e mais dinâmico, não há previsão ou espaço no Scrum para registros e documentações mínimas que são exigidas em algumas organizações. Porém, a ideia desse método é ser um framework que possua uma linha central ideológica que deve ser respeitada, mas, ainda assim, com espaço para uma série de adaptações demandadas pelas particularidades de cada organização. Dessa forma, se sua empresa demanda mais registros e formalizações, isso pode ser incorporado ao seu Scrum, desde que não fira os pilares básicos de sua filosofia.

scrum

3) O Scrum impõe entregas e integrações a cada duas semanas, o que aumenta o custo de liberações constantes: Mito. O Scrum sugere que, ao final de cada Sprint, seja gerado um potencial incremento para o produto que agregue valor ao cliente. Porém, isso não significa, necessariamente, que integrações e liberações devam ser feitas nesse mesmo intervalo de tempo para o ambiente de produção. Podem ser feitos planejamentos em diferentes camadas, onde o tempo para as liberações para o ambiente de produção seja definido de acordo com as necessidades do negócio e dos clientes. Essas liberações podem ter o mesmo tempo que as Sprints ou prazos maiores, se necessário.

É importante destacar que o Scrum é um método desenvolvido para ambientes e necessidades específicas de equipes e projetos. Avalie se esse é realmente o método mais indicado para sua organização ou para o projeto com o qual está lidando. Métodos tradicionais não são ultrapassados e ainda podem fazer sentido para determinados cenários. Outra forma de atingir melhores resultados é a utilização de métodos híbridos, ou seja, métodos que são elaborados a partir da combinação de diferentes práticas que, juntas, são mais adequadas ao cenário da sua organização, atendendo a necessidades específicas de suas equipes e projetos.

O mais importante é que o método escolhido seja adaptado para sua realidade e não o contrário. Ter um claro entendimento dos requisitos e objetivos de negócio é fundamental nesse sentido. Muitas vezes, pequenas adaptações são a chave para um maior engajamento da equipe e alcance dos resultados desejados. Quais são essas adaptações em sua organização? Você está no caminho certo? Espero que os esclarecimentos aqui colocados te ajudem nesse desafio.

 

 

(*)  Carolina Abrantes é Sócia-fundadora da Bridge, engenheira de produção pela UFRJ com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Participou do grupo de pesquisa em Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ, com foco em gestão e boas práticas de TI. Foi responsável por diversos projetos de implantação de melhores práticas em empresas públicas e privadas, nacionais e multinacionais.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui