Recursos/White Papers

Carreira

De CIO a CEO: quais os caminhos para o futuro da carreira do líder de TI?

Na opinião de Wanderley Baccalá, CEO da Globo.com, não se pode falar de carreira que extrapole a área de TI sem mencionar a proximidade com os negócios

Christian Zambra

Publicada em 29 de abril de 2018 às 09h49

A carreira do CIO encontra-se em plena transformação. De acordo com o estudo Antes da TI, a Estratégia, realizado pela IT Mídia com os CIOs das maiores empresas do País, os atuais executivos da área têm o desejo de se manterem como líderes da TI.

O levantamento aponta que 55,9% dos entrevistados têm menos de dez anos de experiência como gestores de TI, sendo que 20,9% somam menos de cinco anos na posição. Pensando no futuro da carreira, enquanto 42% pretendem se manter como CIO, 26% querem seguir a transformação digital ou migrar para as áreas de negócios.

Um dado que chama a atenção é que quando questionados sobre quais conhecimentos faltam para melhorar seu posicionamento no mercado, 58,2% consideram que têm, sim, bons conhecimentos gerais sobre o negócio e o setor onde atuam, um recorde para o indicador e que contrasta com o rejuvenescimento do grupo.

Os dados foram apresentados no IT Forum 2018 no o workshop Trend Talks Carreira: CIO estratégico hoje e amanhã, com Wanderley Baccalá (foto), CEO da Globo.com, e Sergio Lozinsky, sócio-fundador da Lozinsky Consultoria.

Na discussão, foi interessante notar que em um ambiente no qual tanto para quem quer se manter como CIO como para quem pretende seguir para outras áreas, entender os negócios se torna cada vez mais essencial.

Da TI para o negócio
Na opinião de Baccalá, não se pode falar de carreira em TI sem mencionar a proximidade com os negócios. Originário do mercado financeiro, trabalhou como CIO e, com o ganho de relevância para a cadeira de tecnologia, foi cada vez mais se aproximando dos negócios.

Bacalla

Em sua última experiência nesse mercado, agregou uma série de responsabilidade, além da área de TI. Ele abraçou, por exemplo, setores de Inovação, Canais Digitais e Produtos, a principal área da empresa. Isso possibilitou uma grande guinada em sua vida profissional, culminando em sua atual posição de CEO de um dos maiores portais de mídia do mundo, a Globo.com.

Pilares de um líder
Na discussão do workshop, foi consenso que uma líder precisa, e deve, desenvolver três pilares fundamentais para agregar competências próprias e em seus liderados. Confira abaixo:

Pessoas
Um dos mais importantes pilares, desde o corpo diretivo até todos que se relacionam com o negócio. É essencial criar relações fortes, seja planejando a escolha de novos colaboradores ou desenvolvendo os laços com as já presentes no negócio.

Cultura
O negócio necessita que os colaboradores e as ações se encaixem com a cultura. Se você compreende a cultura, e se alinha com ela seja para transformá-la ou para fazê-la premiar as pessoas, ela será um grande aliado.

Processos
Os processos se moldam às culturas. De empresas com alto gerenciamento de risco e culturas mais frias até lugares mais emocionais, os processos têm de se adaptar à cultura.

De maneira geral, é essencial alinhar pessoas, cultura e processos para conseguir bons resultados. Para conseguir fazer isso, é essencial ler a cultura rapidamente, se adaptar, criar laços e ajustar os processos de acordo com o ambiente.

Para que isso seja possível, é essencial ao executivo ter coragem de mudar, ter humildade para identificar seus pontos fortes e fracos, ser capaz e se transformar e assim exercer a liderança necessária.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui