Recursos/White Papers

Carreira

Perfil do novo CIO combina gestão estratégica entre TI e negócios

Papel de líderes de TI evoluiu junto às novas tecnologias. Alinhar projetos com demais áreas de negócio eleva a área a um novo patamar

Fabiana Rolfini

Publicada em 05 de fevereiro de 2018 às 07h21

Não é novidade para as empresas que a transformação digital é um caminho sem volta, assim como o alinhamento da TI com os demais departamentos, em benefício do negócio. Nesse sentido, os CIOs realmente têm feito progressos significativos em seus esforços para alinhar e coordenar o trabalho conjunto de suas equipes com as unidades de negócio de suas organizações.

No Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), instituição responsável por centralizar a arrecadação e a distribuição dos direitos autorais de execução pública musical, a área de TI trabalha com todas as áreas de negócio, somando em diversos projetos de sucesso. Com o departamento de RH, por exemplo, são pelo menos duas décadas de parceria.

Há oito anos, as equipes desenvolveram um sistema dedicado à avaliação de desempenho dos colaboradores por competência, atualizado todos os anos. Outra iniciativa de destaque, mais recente, foi um evento interno realizado há alguns meses para passar aos funcionários todo conhecimento sobre transformação digital e sua relevância para o desempenho da empresa como um todo.

“Percebemos que, de uns tempos para cá, a TI tem ficado mais presente nos negócios por conta da transformação digital. No caso do departamento de RH, os processos de avaliação e desempenho e de seleção e recrutamento, entre outros, não funcionam mais sem o apoio da TI”, avalia Janaína Araújo, gerente-executiva de RH do Ecad. “São duas áreas com visões diferentes, mas com total empatia. Consigo entender as prioridades da TI e vice-versa”, acrescenta.

Orçamento para os projetos
Embora também tenha a área de TI atrelada aos negócios, a Vicunha, referência nacional no setor têxtil, ainda enfrenta resistência de algumas áreas, que acreditam que os projetos de tecnologia são da TI e não do negócio. Desafios à parte, a CIO da companhia, Janet Sidy, ressalta que em 2017 houve uma reestruturação nas áreas de negócios, buscando aumentar ainda a proximidade.

O planejamento do orçamento de TI é fundamental na concepção e gestão de projetos que envolvam demais departamentos da organização. Isso porque, os líderes podem ter uma visão mais abrangente da previsibilidade financeira, bem como otimizar recursos e antecipar eventuais problemas.

Mas, nesses casos, as áreas de negócio pagam por alguma parte do projeto? De acordo com o CIO do Ecad, José Pires, não é o caso da companhia, já que o orçamento é todo da TI. “O budget é centralizado na TI para que não haja nenhuma dificuldade na aprovação dos projetos. Depois de trabalhar as variáveis do planejamento chegamos a um portfólio de projetos relacionados a todas as áreas”, explica.

Na Vicunha, foi criado um centro de custos de projeto, que também fica sob total controle da área de TI. Segundo Janet, dessa forma não há desentendimentos sobre quem é o dono da verba. “Nesse centro de custos, trabalhamos anualmente para definir projetos futuros, que entram no budget da empresa”, afirma a CIO da empresa têxtil.

colaboração

Agilidade na entrega
A maior preocupação do CIO hoje é entregar projetos no prazo e dentro do orçamento. Diante desse desafio, alinhar os times de TI com as áreas de negócio de uma empresa é uma solução viável ao trazer retornos positivo em muito menos tempo. “Com essa relação, os projetos são entregues com mais rapidez e eficiência. É a chance de construir algo mais inovador”, comenta Janet.

De acordo com a executiva, em 2018, a prioridade dos projetos conjuntos entre o departamento de TI e as áreas de negócio será ampliar a transformação digital para o relacionamento com o cliente e na colaboração interna.

Para Thais Martins Bryan, gerente-geral de controle de qualidade e processo da Vicunha, a parceria com a TI garante confiabilidade extrema na coleta de dados, além de rapidez na geração de relatórios e rastreabilidade. “Na medida em que surgem as demandas, temos reuniões estratégicas entre os departamentos para definir a equipe que vai trabalhar nos projetos”, conta.

Ela ainda destaca alguns projetos relevantes criados em conjunto com a TI da empresa como um sistema interno de emissão de pedidos para clientes baseados nos critérios de qualidade da Vicunha, além de um software que otimiza e centraliza todos os dados online sobre os produtos fabricados.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui