Recursos/White Papers

Carreira

Três etapas para melhorar o gerenciamento da carreira em TI

Embora cada carreira envolva um pouco de sorte e acaso, elas podem e devem ser gerenciadas. E aqui estão algumas forma de fazê-lo

Thornton May, CIO.com

Publicada em 05 de junho de 2017 às 11h20

Vários de meus colegas futuristas e eu estamos pensando em onde, nesses tempos turbulentos, os executivos de TI deveriam buscar conselhos de carreira.

Começamos por considerar como os conselhos para os profissionais de TI evoluíram. Trinta anos atrás, o campo de conselhos de carreira de TI era uma região selvagem, não regulamentado, de atores divergentes. Havia acadêmicos, executivos de estrelas de rock, psicólogos, autores de best-seller, xamãs, gurus, etc.

Naquela época, trabalhei em uma consultoria de TI com um cara que chamarei aqui de Mr. Average. Esse cara não era impressionante. Ele não tinha habilidades técnicas (não codificava nem possuía certificações). Não estava em rede. Não era um ouvinte ativo. Não acompanhava os desenvolvimentos em qualquer setor ou campo. Não tinha experiência geral em negócios, não era estratégico em sua visão, exibia pouca ou nenhuma curiosidade sobre o futuro, não possuía conhecimentos de domínio em um mercado vertical e repetidamente falhava visivelmente em apreciar as nuances da política interna ou de clientes. Para completar, ele também não era muito simpático. Assim, durante uma das muitas recessões cíclicas da indústria de TI, não surpreendeu a ninguém que o Sr. Average tenha deixado a empresa. O que nos surpreendeu foi o que ele escolheu fazer. Estabeleceu-se como um "conselheiro de carreira" . E fez isso com sucesso (o que significa que conseguiu se alimentar) por mais de uma década. O sucesso de seus clientes? Bom, esse já é um assunto completamente diferente.

Hoje, o setor de consultoria de TI é enorme, mas ainda é absolutamente desregulado. Aguardo o dia em que uma empresa como o Gartner ou a JD Power publicará dados sobre como os profissionais de TI pagaram pelos serviços desses consultores.

Embora cada carreira envolva um pouco de sorte e acaso, existem alguns bloqueios e abordagens fundamentais que podem ajudar a maximizar as esperanças de criar uma trajetória de trabalho sustentável.

ecolhacerreira

As carreiras podem e devem ser gerenciadas.E vamos tratar de alguns deles aqui.

Passo 1: Selecione um mercado vertical de alto crescimento
Historicamente, os conselheiros de carreira começam por aconselhar seus clientes de que a escolha de um mercado vertical ;e muito importante. Ainda há vantagens na escolha de um forte mercado vertical. A economia global, que prevê crescer 3,5% no total, ( World Economic Outlook ) não cresce uniformemente. Algumas regiões e algumas indústrias crescerão mais rapidamente que outras, dependendo da região onde se vive e atua.

Da mesma forma, dependendo de qual consultoria ou think tank você escolha, existirá uma variedade de listas que sugerem indústrias que dominarão o futuro. (Veja também o livro Indústrias do Futuro, de Alec Ross ). Se você colocar todas as listas juntas e procurar padrões, o único mercado/ecossistema vertical que todos concordam será o de saúde, bem-estar e biotecnologia.  Talvez seja um caminho mais concorrido!

Passo 2: Selecione um conjunto de habilidades de alta demanda
Aaron Levie, CEO da Box, é bem específico: "Se você quer um emprego para os próximos 10 anos, trabalhe em TI. Se você quer um trabalho para a vida, trabalhe na segurança cibernética. A segurança é quente e permanecerá quente por pelo menos nos próximos 15 anos."

Os principais responsáveis ​​pela segurança da informação estão sempre à procura de novos talentos. Os postos de trabalho são preenchidas com pessoos de TI que desejam se deslocar para o espaço de segurança. Penso que existe uma grande oportunidade para as instituições educacionais - em todos os canto do mundo - criarem um currículo que permita que os profissionais de TI mais experientes se reinventem como especialistas em Segurança da Informação.

Qualquer lista de conjuntos de habilidades muito exigentes também inclui Analytics, Inteligência Artificial e Deep Learning.

Passo 3: Elabore o currículo da próxima geração
Kevin Grossman (autor do livro Tech Job Hunt Handbook ) não está sozinho em detestar o currículo como um dispositivo de comunicação de habilidades, escrevendo que "o currículo é uma peça maliciosa de drive profissional, formatado de forma inconsistente." Michele Weise (co-autor, com Clayton Christensen, do livro  Hire Education: Maestria, Modernização e Revolução da força de trabalho ) sugere o uso de uma grade de competências (ao modelo GitHub) para ajudar a visualizar as habilidades de alguém.

No espaço de varejo e hospitalidade, os clientes usam aplicativos como o Yelp e o TripAdvisor para avaliar as experiências dos clientes. Não seria interessante se pudéssemos avaliar o que é trabalhar com nossos colegas de trabalho? Esse tipo de transparência pode realmente alterar o comportamento no local de trabalho, para melhor.

Na era moderna, os crachás, os microcréditos e os certificados dão uma idéia do que um trabalhador de TI pode e não pode fazer.

Em um mundo onde as máquinas estão se tornando exponencialmente mais capazes, todos os trabalhos serão impactados.

O melhor conselho de carreira é se envolver ativamente e de forma construtiva com várias comunidades.

Provavelmente há uma reunião de profissionais sênior de TI em sua área. Faça parte disso. Se essa reunião não existe, comece uma.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui