Recursos/White Papers

Carreira

Use o pouco tempo livre para investir na sua carreira

Melhoria contínua requer aprendizado constante e pensamento estratégico

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 02 de setembro de 2016 às 08h34

Para sobreviver e obter sucesso no mundo atual, indivíduos e organizações precisam buscar mecanismos para melhorar continuamente a forma como desempenham suas funções. Melhoria contínua, no entanto, requer aprendizado constante e pensamento estratégico.

É preciso dedicar um período para decidir exatamente o que se pretende aprender, outro para buscar o conhecimento em si e, finalmente, mais tempo para praticar o que foi aprendido.

O problema é justamente esse: profissionais já estabelecidos em suas carreiras, e com níveis hierárquicos altos, acumulam responsabilidades que reduzem a quantidade de horas disponíveis em seus dias para outros projetos, inclusive o de adquirir conhecimento.

Além disso, muitos executivos buscam novos programas de capacitação, mas não têm paciência suficiente para comprometer-se com um curso de dois anos de duração, por exemplo, e que use métodos tradicionais de ensino. Realmente, só de pensar nisso já desanimam.

Seguem alguns passos que podem ser seguidos para quem quer uma reciclagem efetiva do conhecimento, mas não tem muito tempo livre.

1. Faça a escolha certa
Antes de tudo, é preciso escolher como será gasto o precioso tempo reservado para o estudo.  Aprender, de verdade, é um processo que só acontece quando a teoria está alinhada à realidade de cada um – por isso, quando nos perguntávamos, no colégio, quais eram os motivos para ter aulas de latim e grego, certamente o fazíamos pois não enxergávamos nenhuma ligação entre aquelas disciplinas e nosso momento de vida. Por isso também que muitos de nós não se lembra de absolutamente nada sobre tais matérias.

Para escolher corretamente qual será o alvo do esforço de voltar à sala de aula, os profissionais devem refletir sobre quais são suas necessidades reais de capacitação e como seria a aplicação das teorias em suas rotinas corporativas, pois quando trazemos os ensinamentos ao dia a dia, ficamos motivados a continuar. Isso definido, os executivos precisam pesquisar quais são as opções nesse sentido disponíveis no mercado.

tempo_625

2. Tenha uma estratégia de aprendizagem
Uma vez com a noção exata do que deve ser aprendido, é preciso passar para a parte prática de tudo isso. Por meio de buscas na internet ou indicações de colegas de trabalho é possível identificar quais seriam as opções ideais para cada perfil profissional.

Com essas informações em mãos, os executivos precisam pensar na logística do curso ao qual estão interessados, bem como ir até o local onde será ministrado para avaliar as instalações. Para realizar a matrícula, é aconselhável que pensem no tempo que levarão para chegar até o local, na probabilidade de compromissos profissionais surgirem bem no horário das aulas, enfim, em tudo.

3. Pratique
A prática é o estágio final do aprendizado e sem ela nosso cérebro não processa totalmente as informações às quais fomos apresentados. Por isso é importante fugir dos cursos que contemplam conteúdos que não se aplicam ao nosso dia a dia. O conselho é que os executivos levem o que aprenderam na sala de aula para suas equipes e faça testes até que todos os conceitos tenham sido testados e aprovados realmente.

E o pensamento estratégico?
Como encontrar tempo para pensar estrategicamente sobre o posicionamento de sua empresa para ganhar e sustentar uma vantagem competitiva?

Uma opção é incluir na agenda semanal algumas horas para incentivar o pensamento inovador na equipe. 

Outras técnicas são:

1 - Marcar reuniões semanais com colegas de fora da empresa para aprender o que eles estão pensando.

2 - Levar os líderes empresariais para jantar fora regularmente para ouvir suas ideias e aprender sobre seus pontos críticos e ideias para o futuro.

E procure participar de reuniões da associação com grandes oradores e cultive relacionamentos com CIOs que já se destacaram pelo "pensamento estratégico".

O importante é adotar práticas que se ajustem à sua personalidade e ao seu estilo de vida. Encontrar maneiras para empurrar-se para fora de sua zona de conforto. Grealmente, recrutar uma ampla rede de insiders e outsiders para fornecer novos insights é uma boa forma de desafiar o seu pensamento.

 



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui